TEATRO - RIO DE JANEIRO

A Bailarina, O Iluminador e a Pianista Maquiada

Pianista a Bailarina, O Iluminador e a Pianista Maquiada

Foto: João Julio Mello

Roteiro de teatro São Paulo

Por Bianca Senna - Astrolábio Comunicação

A Galharufa Cia Teatral apresenta 'A bailarina, o iluminador e a pianista maquiada', no Teatro Glaucio Gill

18 de janeiro a 16 de fevereiro de 2012

Nos bastidores de um espetáculo adulto, enquanto se preparam para mais um dia de apresentação, quatro artistas bem humorados se revelam. Depois de uma explosão no teatro, uma transformação pessoal acontece a cada um e faz com que mortos e sobreviventes riam da própria desgraça em “A bailarina, o iluminador e a pianista maquiada”, texto de Diego de Angeli, que também assina a direção e Rodrigo de Vasconcellos, estreia no Teatro Gláucio Gill no dia 18 de janeiro.

“A bailarina, o iluminador e a pianista maquiada” é a primeira peça da cia. capixaba Galharufa apresentada no Rio de Janeiro. Os integrantes e atores capixabas Higor Campagnaro (o iluminador), Tayana Dantas (parte da bailarina siamesa) e Thais Simonassi (a pianista maquiada), que moram na cidade, se juntaram neste espetáculo à carioca Úrsula Cabral (a outra parte da bailarina siamesa) para revelar com um toque de humor àquelas coisas que são difíceis de serem ditas.

“A peça pode ser resumida por uma fala debochada da pianista maquiada: ‘você se torna aquilo que você fala, mas principalmente aquilo que você esconde’", revela o diretor Diego de Angeli, que também assina a dramaturgia ao lado de Rodrigo de Vasconcellos. A dupla joga com elementos do drama clássico e do contemporâneo, para criar o que o diretor costuma chamar de “peça canastra”, adjetivo que retrata os elementos de comédia e auto-ironia que permeiam seus recentes trabalhos, como o espetáculo “A Casa”, sobre as neuroses familiares.

Enquanto a bailarina se aquece para entrar em cena, o iluminador repõe lâmpadas queimadas e a pianista maquiada repassa o repertório que vai tocar naquela noite, equipamentos param e voltam a funcionar, explosões e choques elétricos irrompem aqui e ali e até bolhas de sabão roubam a cena. Eventos inesperados tomam o teatro e deixam público com uma pulga atrás da orelha. Todos estão na expectativa de que algum mistério seja revelado.

Um suposto black-out fecha o primeiro ato da peça e as luzes voltam no que seria o pós-espetáculo, quando a bailarina terá confissões a fazer ao público, o iluminador suspeitará ter luz própria e pianista maquiada tentará se recuperar de uma súbita amnésia.

Local: Teatro Glaucio Gill (150 lugares)
Endereço: Praça Cardeal Arcoverde s/n - Copacabana  - Tel.  (21) 2332-7904
Horário: Quartas e quintas, às 20h
Bilheteria: de quarta a segunda, a partir das 16h.
Classificação: 12 anos.
Gênero: Comédia
Duração: 80 minutos
Ingressos: R$20,00 (inteira)/ R$10,00 (meia)