Teatro São Paulo

TEATRO

A LOBA DE RAY-BAN

A Loba de Ray-Ban

Foto: Luiz Tripolli

Teatro Shopping Frei Caneca

Peça em Cartaz

A LOBA DE RAY-BAN

Até 20 de dezembro

Por Nanda Rovere

Christiane Torloni protagoniza no teatro A Loba de Rayban, ao lado de Leonardo Franco e Maria Maya A peça é a versão feminina de O Lobo de Rayban, sucesso nos anos 80, com o ator Raul Cortez no elenco.

O texto, de Renato Borghi, mostra um triângulo amoroso formado por Júlia Ferraz (interpretada por Christiane Torloni), Paulo Prado (Leonardo Franco) e Fernanda Porto (Maria Maya).

Trata da vida de um grupo de atores durante as apresentações de Medéia, de Eurípedes. A interrupção da temporada provoca conflitos entre os personagens.

Nesta releitura, Júlia Ferraz é dona de uma famosa companhia de teatro, está decadente e perde o seu parceiro de trabalho e ex -marido, Paulo Prado, que troca os palcos pela TV.

O seu desespero não se deve apenas ao término de sua parceria com Paulo, ela está apaixonada pela jovem e talentosa atriz, Fernanda Porto (Leonardo Franco), que faz parte da produção e também informa a sua saída da companhia

Para ficar com Julia, Fernanda precisa enfrentar os preconceitos da sociedade, mas não consegue.

O que se vê em cena é o embate de três atores, que apesar das divergências, tem um ponto comum: um profundo amor ao palco. Referências ao mundo teatral não faltam e o mundo real se mistura à ficção.

A interessante obra de Borghi faz uma pertinente reflexão sobre o amor, a verdade nas relações humanas, os preconceitos socais e a paixão pelo teatro. A montagem, com direção de José Possi Neto, é moderna e dinâmica; a movimentação dos atores realça a tensão entre os personagens.

O elenco está excelente em cena. Christiane Torloni está totalmente entregue às emoções de Jùlia.

Leonardo Franco dá vigor ao seu personagem e também está ótimo no papel de Paulo Prado. A jovem atriz Maria Maya começa um pouco titubeante, mas no decorrer da encenação prova que tem talento e um futuro promissor no teatro.

A atriz Christiane Torloni, que atuou ao lado de Cortez em 87, diz que tudo na sua vida serviu de preparação para lidar com o medo e encarar Jùlia. ¨Ainda existe um grande tabu e Jùlia exercita a sua liberdade pelo desejo e pela paixão¨. diz. ¨Tem um histórico bissexual e se apaixona em cena com o toque mágico do teatro¨, complementa.

A estréia de A Loba de Ray Ban é uma oportunidade para os amantes do teatro reverem o texto de 1987 com outra abordagem e para quem não prestigiou conhecer a obra, finaliza a atriz.

Maria Maya, que recentemente teve duas produções bem sucedidas no teatro – Play sobre Sexo Mentiras e Videotaipe e Não Existem Níveis Seguros Para O Consumo Destas Substâncias, traz, segundo os seus colegas de palco, maturidade profissional ao teatro. ¨Cada trabalho é um recomeço para mim e tenho a segurança dos meus colegas, diz Maria Maya sobre a sua participação na peça.

Leonardo Franco é o produtor, ao lado de Christiane Torloni. O ator estreou no teatro profissional com o Lobo de Ray Ban e trabalhar com Possi e Cortez o fez ter a certeza que queria seguir a carreira de ator. Como entrou na segunda temporada, em que Patrícia Pillar substituiu a Christiane, a peça logo saiu de cartaz e sentiu a necessidade de voltar a encená-la. Quando soube da releitura do texto, começou a viabilizar a montagem atual.

Título: A LOBA DE RAY-BAN
Local: Teatro Shopping Frei Caneca
Data: Até 20 de dezembro
Preço: R$ 70,00, quinta; R$ 80,00, sexta a domingo
Horário: Quinta e sábado, 21h; sexta, 21h30; domingo, 19h