Teatro Rio

TEATRO - RIO DE JANEIRO

A RELIGIOSA

A Religiosa

Foto: divulgação / Thiago Borba

Sesc Copacabana

Gênero: Drama

Por Ana Paula Sant´Anna

A Religiosa

07 a 30 de maio de 2010 - Sesc Copacabana

A Hospedaria Companhia de Teatro nasceu da necessidade de investigar novas possibilidades estéticas na cena contemporânea e mergulhar no desenvolvimento de uma linguagem própria e métodos de treinamento para o trabalho do ator.

Com esta proposta, a Companhia leva a cena o espetáculo “A Religiosa”, adaptação do romance de Denis Diderot, escritor, filósofo e enciclopedista, e um dos maiores representantes franceses do naturalismo. Em “A Religiosa”, história da jovem Suzanne Simonin, enclausurada contra a sua vontade num convento, Diderot oferece aos leitores um quadro de sentimentos profundos e elementares: desejo, ódio, amor, (des)esperança, necessidade vital de liberdade.

No século XVIII, Suzanne, uma jovem francesa, é forçada pelos pais a entrar para um convento e tornar-se freira. Sua condição de religiosa, deriva da sua condição de filha natural: Suzanne é uma bastarda. Numa busca incessante por sua identidade, por seu espaço e por sua verdade, Suzanne, dita Simonin, transita por diversos conventos. Durante esse período, convive com três madres superioras, indo do afeto maternal, passando pelo sadismo e chegando ao lesbianismo.

Transitando entre a imaginação e a realidade, Diderot faz uma pungente análise da vida feminina no séc XVIII: a submissão, o universo fechado, a angústia psíquica, ressaltando as mais variadas críticas de natureza ético-cultural. A Religiosa é fundamentalmente a história de Suzanne, o que significa que, mais que um libelo contra a vida monástica, é uma bela parábola sobre a liberdade.

O espetáculo: Este monólogo possui características inovadoras ao explorar de forma intensa o jogo entre atriz, luz, sonoridades e recursos cenográficos. Propõe um olhar contemporâneo e interdisciplinar com diferentes segmentos artísticos: as artes visuais, a arte sonora e o drama. A cenografia e o texto levam o espectador a um universo de imagens, sons e sensações.

Nesta montagem a atriz conduz a platéia narrando e tendo como único recurso uma cenografia minimalista: Apenas um vidro muda o espaço e o tempo, de forma que o espectador mergulhe no mundo das imagens e das palavras.

SINOPSE

A Hospedaria Companhia de Teatro traz para os palcos a montagem inédita no Brasil de "A Religiosa", obra polêmica do filósofo naturalista Denis Diderot.

Censurada no cinema na década de 60, o romance é um relato pungente sobre a luta pela liberdade e o direito a livre-escolha. A partir da trajetória de Suzanne Simonin, jovem enclausurada contra a vontade, Diderot toca em alguns dos pontos mais críticos da existência humana, situações-limite: Morte, sexo, vida e prisão, prisão subjetiva, recato e exclusão. Transitando entre realidade e fantasia, analisa a imensidão do universo feminino e a condição da mulher no séc XVIII: submissão, universo fechado, angústia psíquica. Mais do que um libelo contra a vida monástica, é uma bela parábola sobre a liberdade.

Autor: Denis Diderot
Dramaturgia: Maria da Luz
Direção: João Marcelo Pallottino
Atriz: Symone Strobel
Temporada: 07 a 30 de maio de 2010.
Horário: Sexta e sábado às 19h e 20h30, domingo às 17h30 e 19hs
Local: Sesc Copacabana – Sala Multiuso (40 lugares)
Endereço: Rua Domingos Ferreira, 160 – Copacabana. Tel: 2548-1088
Duração: 60 minutos
Ingressos: R$ 10,00 inteira; R$ 5,00 estudantes; R$ 2,50 comerciários.
Classificação: 14 anos
Gênero: Drama

Assessoria de Imprensa: Ana Paula Sant´Anna