eletronicos/300x250.gif


Warning: include(inc_oxamedia/oxamedia-300x250.php): failed to open stream: No such file or directory in /home/ndwsdica/public_html/agredir-funcionario-publico-no-exercicio-da-funcao-e-crime-peca-de-teatro.php on line 40

Warning: include(): Failed opening 'inc_oxamedia/oxamedia-300x250.php' for inclusion (include_path='.:/usr/local/altphp54/lib/php') in /home/ndwsdica/public_html/agredir-funcionario-publico-no-exercicio-da-funcao-e-crime-peca-de-teatro.php on line 40
 eletronicos_160x600.gif

TEATRO - RIO DE JANEIRO

"Agredir Funcionário Público no exercício da função é crime"

Foto: divulgação

Por Letícia Reitberger

Roberto Pirillo e Roberto Frota comemoram 45 anos de carreira com peça no Teatro do Leblon

Espetáculo ‘Agredir Funcionário Público no exercício da função é crime’ leva aos palcos o cotidiano das repartições públicas do Brasil

Como emitir legalmente um atestado de óbito para alguém que está vivo? É sobre esse tipo de situação tão inusitada que trata o espetáculo teatral “Agredir Funcionário Público no exercício da função é crime”, que estreia dia 06 de abril, no Teatro do Leblon. A peça é uma comédia divertidíssima sobre as agruras do funcionalismo público no Brasil. Trata-se do reencontro nos palcos dos atores Roberto Frota e Roberto Pirillo, que já atuaram juntos no maior sucesso do teatro brasileiro: Trair e coçar é só começar

via crucis de Roberto Nestor (personagem de Pirillo), um cidadão comum que é levado a uma fictícia repartição pública para resolver um problema aparentemente simples, começa quando encontra outro Roberto Nestor (personagem de Frota), funcionário antigo prestes a cair na aposentadoria compulsória, que testa sua paciência ao extremo.

“Eu desenvolvi o primeiro roteiro a partir de uma estrutura meio kafkiana em que um cidadão comum se via envolvido nas malhas do funcionalismo público e não conseguia se libertar. Um dia li uma notinha de um jornal de Florianópolis que contava a história de um sujeito que fora dado como morto. Já haviam feito até o atestado de óbito, sem que ele tivesse mesmo morrido! Achei a história absurda, mas com potencial cômico enorme. Daí o que fiz foi justamente o contrário: o tal cidadão vai a uma repartição, onde exigem dele justamente um atestado de óbito para ele provar que está morto, quando na verdade ele está vivo. Mas a peça guarda um "golpe teatral" surpreendente para o final”, revela Edvard Vasconcellos, diretor da peça.

A peça comemora o retorno de Pirillo aos palcos depois de quase uma década afastado e inaugura uma nova fase na carreira de Frota.

Texto e Direção: Edvard Vasconcellos | Elenco: Roberto Pirillo e Roberto Frota

INFORMAÇÕES
Data: de 06 de abril a 12 de maio de 2012
Horário: Sextas e sábados, às 23h
Preço: R$ 50,00 (inteira) (50% para funcionários públicos)
Classificação etária: 14 anos

LOCAL - Teatro do Leblon
Rua Conde Bernadotte, 26 - Leblon - Telefone (11) 2148 2900 / 2148 2904.