MÚSICA POPULAR BRASILEIRA

Alceu Valença

Alceu Valença - Em seus shows de forró, Alceu apresenta uma faceta mais agrestina e identificada com suas origens musicais

by divulgação

Roteiro cultural

Alceu Valença - Cantor e compositor Pernambucano

Em seus shows de forró, Alceu apresenta uma faceta mais agrestina e identificada com suas origens musicais. Sucessos como "Coração Bobo", "Cabelo no Pente", "Anunciação", "Sol e Chuva", "Táxi Lunar", "Como Dois Animais", "Pelas Ruas Que Andei", "Tropicana" revestem-se em versões onde a sanfona resfolega nos decibéis das guitarras e o zabumba nocauteia a fuleiragem estética. Forró pesado.

O espetáculo celebra os mestres supremos do gênero: Luiz Gonzaga e Jackson do Pandeiro – tão obrigatórios nas festas juninas quanto a canjica e o quentão. De Gonzaga estão "Juazeiro", "Baião", "Xote das Meninas", "Sabiá" e "Vem Morena". Do repertório de Jackson vem "O canto da Ema" e "Casaca de Couro", esta incorporada à canção homônima de autoria do próprio Alceu.

E já que a fogueira queima em homenagem ao santo padroeiro das festas de arraial, Alceu apresenta a nova "São João", composta para seu filme "A Luneta do Tempo", rodado no Agreste brasileiro:"A chama de nossa vida está sempre em combustão / nas festas do mês de junho / salve meu rei do baião / salve o povo brasileiro / salve Jackson do Pandeiro / a toada e o rojão", reverencia a letra.

Foi através de uma de suas primeiras composições que Alceu Valença conheceu Jackson do Pandeiro nos anos 70. Munidos de violões, os então desconhecidos Alceu e Geraldo Azevedo bateram à porta do ídolo, dispostos a convidá-lo a participar do Festival Internacional da Canção. Ao escutar "papagaio do Futuro", Jackson tossiu fumaça de gasolina: "esta é a embolada do século XXI!" – exclamou. Dias depois, o papagaio decolava para todo o Brasil no palco do Maracanãzinho.

Já Gonzaga, Alceu encontrou depois de ter sido apresentado ao sucesso. Num show no Recife, foi surpreendido ao ver Luiz tomar lugar na Platéia. Gelou em pleno verão pernambucano: "o que ele vai achar de meu baião com guitarra?". Ao fim do espetáculo, Luiz veio abraçá-lo: "É uma banda de pife elétrica!", exultou o filho de Januário que logo gravaria uma música de Alceu, "Plano Piloto", feita para Brasília.