Cultura São Paulo

CULTURA

AMIGOS DA LEITURA

ALUNOS DO CÓLÉGIO COSTA AGUIAR - SÃO PAULO

Foto: Isabel Conti Abreu Silva

ALUNOS DO CÓLÉGIO COSTA AGUIAR - SÃO PAULO

Projeto Cultural

AMIGOS DA LEITURA: como apoio principal o jornal

Por Isabel Conti Abreu Silva
Professora Pedagoga / Pós Graduada em Gestão Escolar

Local: CÓLÉGIO COSTA AGUIAR ( São Paulo )

Participantes: Fundamental I

(4° série / 5° ano) ( Crianças de 9 e 10 anos )
Estratégia: jornal, apresentações, entrevistas, pesquisas e outros.

Amigos da Leitura

Esse é o nome do projeto criado por Isabel Conti Abreu do colégio Costa Aguiar com o objetivo principal de fazer com que todos os alunos tomem consciência da importância da leitura e escrita, reflitam sobre seu estilo de vida e transformem suas atitudes de modo a se interessar pela leitura.

O projeto foi pensado a fim de ampliar a ortografia, pois hoje as crianças estão com grande dificuldade na escrita, são crianças alfabetizadas, mas que ainda apresentam muita dificuldade para escrever frases e textos. Em suas produções, é comum encontrarmos as trocas de letras, palavras omitidas, além, é claro, de muitos erros de ortografia, pontuação, etc.A falta de estímulo pela leitura e escrita  agrava mais a situação. As gírias e as abreviações estão sendo substituídas por eles. O uso do computador colabora para esse aumento, visto que muitos as usam mais para seu divertimento do que para pesquisa.

Pensando sobre a leitura e a escrita dos adolescentes em sites, blogs, e-mails e outros, vimos que ainda se apropriam de um novo linguajar. Embora o computador seja uma fonte rica para aprender e buscar novas informações, ainda deve ser bem reciclado.

Antigamente, a presença dos pais nas escolhas de leitura e incentivo, era mais presente, eram o exemplo, quando liam, seus filhos os acompanhavam com outra leitura apropriada.

Hoje, a correria, o tempo e a constituição de família estão mudados e a escola pode desempenhar um papel fundamental para a busca desses valores.


A partir dessa problemática surgiu a idéia de montar um jornal escolar partindo do cotidiano dos mesmos.

A professora Isabel pensou no que as crianças gostam e chegou à conclusão que a frase perfeita para eles seria: “aquilo que me interesso é interessante”! Como assim? O jornal proporcionaria a eles uma busca do que realmente eles se interessassem.

Para isso, o jornal surgiu, para incentivá-los a escrever e ler, respeitando a ortografia da língua portuguesa.

O jornal teve assuntos diversificados, pois o interesse dos alunos também é muito variado. Os assuntos abordados pela professora Isabel foram: as novidades, tema que poderia ser explorado pelos alunos, como por exemplo, a chegada de um funcionário novo no colégio, um objeto novo para os alunos, uma sala nova, etc. 

Tivemos a paquera, assunto que “rola” na boca da garotada.

O tema Ti Ti Ti também foi muito interessante, pois segundo os próprios alunos, quem não tem algo para fofocar?Claro, sempre com respeito e autorização de quem fofocou e da pessoa envolvida. Um exemplo foi colocado por um aluno, quando disse que o professor de matemática do colégio queria ser papai. A fofoca deu grande repercussão!

A cultura foi outro assunto abordado, em que os alunos em sua pesquisa, procuraram saber os passeios culturais dos outros alunos, procurando saber o que eles acharam o que aprenderam e se indicavam o passeio para outros colegas. Os alunos também tiveram sob a orientação da professora Isabel, duas semanas de leitura de uma coleção de livros dada por ela (As aventuras de um neurônio lembrador do Roberto Lent) e o resultado foi 90% satisfatório. Gostaram e indicaram em seu jornal escolar. Envolvidos nesse projeto, leram com atenção, viajaram nas histórias.

Houve também os temas: lazer, piadas, adivinhas, que foi bem divertido.

Outro assunto foi o papo de professor, em que os alunos puderam entrevistar os professores e saber o que eles pensam ou comentam entre eles. Os alunos gostam de saber o que o professor pensa, amam fazer suas críticas, em fim, a pesquisa foi não só interessante, mas de grande responsabilidade, pois seus relatórios deveriam ser exatos pois se tratava dos seus professores.

Para finalizar, pesquisaram também o tema vida escolar, pois não só os alunos gostam de saber dos professores, mas também os professores dos alunos. Saber se gostaram de algum trabalho, atividade, avaliação e outros.

Para a realização do projeto foram organizados grupos e horários de pesquisas e entrevistas, bem como foi realizada a planificação e coordenação dos trabalhos de cada grupo pela professora. Após essa organização, foi pedido que cada aluno entrevistasse alunos e funcionários do colégio por um período de dois meses, colhendo acontecimentos sob o assunto escolhido do grupo dentre os propostos.

Isso foi feito com muita empolgação e, ao final, cada aluno digitou sua pesquisa no computador, notaram erros ortográficos, refizeram e repassaram para a professora Isabel por e-mail. Os alunos respeitaram cada palavra dos entrevistados para que não alterassem o texto e guardaram cada assinatura colhida ao entrevistarem as crianças, afinal, as pesquisas deveriam ser verídicas e respeitadas. Aqui entra um tema transversal: a ética. A Ética na Educação,tem sua grande importância.Sendo que ética são os princípios morais e os valores que norteiam os seres humanos nas suas ações com outros membros da coletividade,baseando-se nisso “os alunos trabalharam com muita ética, tendo consciência da importância de manter e respeitar as palavras dos entrevistados, tanto adultos como crianças. Além disso, mantendo as citações originais, os estudantes conseguiram manter o foco em seu objetivo, que era uma pesquisa, ou seja, trabalhar com a verdade”.

A professora Isabel ficou responsável pela compilação e edição, passando o próximo passo, de montagem do jornal com muitas cópias, para os próprios estudantes. Foram distribuídos exemplares durante os intervalos de cada turma do fundamental, sem prejudicar o andamento escolar, pois nos intervalos, os alunos terminavam de tomar seus lanches como de costume e ao invés de um papo com os colegas, substituíam pela leitura do jornal, pois se dirigiam nas bancas feitas pelos grupos, para adquirirem um exemplar e aproveitar o restante do tempo. Nesse momento, a professora Isabel ficou a todo o momento circulando para qualquer eventualidade que ocorresse.

Como não poderia deixar de ser, a avaliação foi realizada continuamente, desde o comprometimento com a transcrição das entrevistas até a montagem do jornal e o trabalho em grupo.

Para a professora Isabel Conti Abreu, a satisfação em ver seus alunos comprometidos com a escrita e leitura foi grande. Saber que eles contavam os dias para a realização do mesmo foi satisfatório! Saber que os alunos, estão envolvidos em um trabalho criado por você, é gratificante!Vê-los subindo mais um degrau na aprendizagem e você, enquanto professora, sendo a mediadora de tudo isso.
Montar esse jornal envolverá a todos no colégio, desde o porteiro até a direção do colégio, afinal, o jornal é escolar e está aí o motivo de todos se envolverem.

Quanto á direção, o Colégio Costa Aguiar deu os parabéns aos alunos, participando no dia da divulgação, visitando cada banca e dando valor ao trabalho feito por eles com sua presença.

Cabe ao professor, fazer desse trabalho, um bom trabalho!Ter um bom envolvimento com os alunos, dar incentivos, ter alegria e participação, para ser então, o espelho para eles.

Fazer o projeto Amigos da Leitura foi, com certeza, enriquecedor, tanto para alunos, como para o professor!

FOTOS DO PROJETO - AMIGOS DA LEITURA

Por Isabel Abreu
Isabel_abreu@itelefonica.com.br