Warning: include(inc_buscape/160x600_informatica.php): failed to open stream: No such file or directory in /home/ndwsdica/public_html/aqueles_dois.php on line 32

Warning: include(): Failed opening 'inc_buscape/160x600_informatica.php' for inclusion (include_path='.:/usr/local/altphp54/lib/php') in /home/ndwsdica/public_html/aqueles_dois.php on line 32

Teatro Rio

TEATRO RIO DE JANEIRO

AQUELES DOIS

AQUELES DOIS

Foto: Diego Pisante

Centro Cultural Banco do Brasil - Teatro III

“AQUELES DOIS” ESTREIA NO CCBB RIO

8 de janeiro a 7 de março de 2010

Por Sabrina Schemberg

Inspirada no conto homônimo de Caio Fernando Abreu, a peça da Cia. Luna Lunera (Belo Horizonte/MG) recebeu o Prêmio Shell São Paulo em 2009 de Melhor Iluminação e foi indicada nas categorias Melhor Direção e Cenário

Da rotina de uma repartição pública, revela-se o desenvolvimento de laços de cumplicidade entre dois de seus novos funcionários, gerando incômodo nos demais. Raul e Saul são os personagens do conto Aqueles Dois, de Caio Fernando Abreu, e inspirou a companhia mineira Luna Lunera na concepção do espetáculo homônimo, que estreia no dia 8 de janeiro no CCBB Rio. A temporada será de quarta a domingo, às 19h30.

Publicado em sua primeira versão em "Morangos Mofados" (Brasiliense, 1982), o conto faz parte de "Os Cem Melhores Contos Brasileiros do Século" (curadoria de Italo Moriconi, Objetiva, 2000). Nele, como praticamente em toda produção literária do autor, são múltiplas as citações ou simples menções a artistas e obras de áreas diversas, locações urbanas, letras de músicas, filmes e épocas, onde o autor mistura seu universo biográfico e ficcional.

Com direção e dramaturgia de Cláudio Dias, Marcelo Souza e Silva, Odilon Esteves, Rômulo Braga – que também formam o elenco – e Zé Walter Albinati, a peça, assim como o texto, possibilita uma diversidade de leituras e percepções sobre o universo dos dois personagens, como uma provocação para que cada pessoa "cuide de suas próprias gavetas".

No palco, os quatro atores se revezam nos papéis de Raul e Saul e como narradores. Cenário, figurino, música e texto explicitam uma simultaneidade abrangente de acontecimentos de várias décadas. O jogo textual e corporal entre atores, espaço e objetos é o esteio da proposta.

A peça resultou do Observatório de Criação (pelo Fundo Estadual de Cultura de Minas Gerais), projeto iniciado em 2007 que objetiva abrir ao público os novos processos criativos da companhia. Na ocasião, a pesquisa se estabeleceu sobre os princípios de Contato Improvisação e do Método das Ações Físicas e Verbais, tendo respectivamente Cláudio Dias e Odilon Esteves como mediadores. Posteriormente, o grupo direcionou a investigação ao processo de direção e dramaturgia compartilhadas entre os próprios atores e, para isso, elegeu o conto “Aqueles Dois” como mote e inspiração.

O coletivo partiu, então, de improvisações e imersões na obra do autor, propôs, sobrepôs e experimentou roteiros e, literalmente "a dez mãos", assina a criação do espetáculo. A companhia contou com a contribuição do público interessado, presente a cada sessão aberta do Observatório de Criação, cujos feedbacks funcionaram como autênticos norteadores e ainda se renovam ao longo de novas temporadas.

Em 2008, a peça participou da 17ª Mostra Contemporânea do Festival de Curitiba/PR, do 9º FIT-BH - Festival Internacional de Teatro Palco e Rua, do 8º Festival Internacional de Teatro de Rio Preto/SP e do 1º Festival Internacional de Artes Cênicas da Bahia. A companhia mineira vem conquistando prêmios desde a estreia como o SESC-Sated/MG 2008 nas categorias Melhor Espetáculo, Melhor Direção e o Usiminas-Sinparc 2008 nas categorias Melhor Espetáculo, Melhor Direção e Melhor Ator (Rômulo Braga). O espetáculo foi indicado ao Prêmio SHELL São Paulo 2009, nas categorias Melhor Direção, Melhor Cenário e Melhor Iluminação, assinada por Felipe Cosse e Juliano Coelho, tendo recebido este último.

SOBRE A CIA

Luna Lunera (Belo Horizonte/ MG) é composta por atores formados pelo Curso de Teatro do CEFAR - Centro de Formação Artística do Palácio das Artes e vem exercitando a interlocução com outros grupos locais e do país, sendo membro do Teatropeia, coletivo de discussão e criação teatral situado no México. Seus espetáculos receberam prêmios de destaque em Minas Gerais e em outros estados onde foram apresentados. “Perdoa-me por me Traíres” (2001), de Nelson Rodrigues, criado com bases no teatro-dança com a direção de Kalluh Araújo, recebeu nove prêmios SESC-Sated/ MG, incluindo o de Melhor Espetáculo e a Cia. também foi contemplada com o prêmio de Melhor Produção 2001 pela Associação Mineira dos Produtores de Artes Cênicas. Em 2003, com direção de Rita Clemente e dramaturgia de Guilherme Lessa, o grupo montou a peça “Nesta Data Querida”, que resultou do Projeto Cena 3x4 – uma iniciativa do Galpão Cine Horto e da Maldita Cia. – propondo um estudo sobre o processo colaborativo de criação, com coordenação de Chico Pelúcio (Grupo Galpão) e supervisão de Antônio Araújo (Teatro da Vertigem/SP) e do dramaturgo Luís Alberto de Abreu. “Não desperdice sua única vida ou...” (2005), com direção de Cida Falabella, recebeu, entre outros prêmios, o SESC- Sated de Melhor Direção e Melhor Ator (Odilon Esteves). O mais recente espetáculo da companhia, “Cortiços” (2008), com direção de Tuca Pinheiro – inspirado em “O Cortiço”, de Aluísio Azevedo – foi contemplado com o Prêmio Myriam Muniz/Funarte 2007 e ganhou o 6º Prêmio Usiminas-Sinparc nas categorias Melhor Ator Coadjuvante (Marcelo Souza e Silva) e Melhor Iluminação (Felipe Cosse e Juliano Coelho).

Mais informações sobre a Luna Lunera: cialunalunera.blogspot.com

FICHA TÉNICA
Concepção: Cia. Luna Lunera
Texto: Caio Fernando Abreu
Criação/ Direção/ Dramaturgia: Cláudio Dias, Marcelo Souza e Silva,
Odilon Esteves, Rômulo Braga e Zé Walter Albinati
Em cena: Cláudio Dias, Marcelo Souza e Silva, Odilon Esteves e Rômulo Braga
Relator do Processo: Zé Walter Albinati
Workshop de Ações Verbais: Odilon Esteves
Workshop de Contato Improvisação: Cláudio Dias
Workshop de Voz e Arranjo Vocal: Zé Walter Albinati
Cenário e Figurino: Núcleo de criadores do espetáculo
Consultoria de Figurino: Carla Mendonça
Iluminação: Felipe Cosse e Juliano Coelho
Criação Gráfica: Frederico Bottrel
Produção Executiva: Clarice Castanheira e Thiago Prata
Direção de Produção: Cláudio Dias
Produção: Cia. Luna Lunera

Estreia 8 de janeiro de 2010, às 19h3 - Até 7 de março de 2010
De quarta a domingo, às 19h30
Centro Cultural Banco do Brasil - Teatro III
Rua Primeiro de Março, 66 – Centro - Rio de Janeiro. Tel.: (21) 3808-2020
Capacidade: 100 lugares Bilheteria: de terça a domingo, das 10h às 21h
Classificação etária: 16 anos
Duração: 85 min
Ingressos: R$10,00 (inteira) e R$ 5,00 (meia)
Outras informações: Bianca Senna
e-mail: bianca@astrolabiocom.net Celular: (21)7867.1690 ID Nextel: 10*68572

Sabrina Schemberg
e-mail: sabrina@astrolabiocom.net | Cel.: (21) 8234-9290