300x250 Natal
 300x250 Natal
  Receba as dicas do site pelo Fedd de Rss             

TEATRO - SÃO PAULO

Até onde a vista Alcança

Até onde a vista Alcança

Foto: Sergio Massa

Por Canal Aberto - Márcia Marques

“Até onde a vista Alcança” no Teatro Coletivo
09 a 24 de junho de 2012 - Teatro Coletivo

Sucesso de público, a Cia. das Artes faz nova temporada do espetáculo “Até Onde a Vista Alcança”, no período de 09 a 24 de junho de 2012, no Teatro Coletivo. Com texto de Reinaldo Santiago e direção de Jair Aguiar, o espetáculo conta a vida dos peões do interior de São Paulo do jeito que ela realmente é: sem tinturas, sem romantismos exacerbados. Seres humanos cercados de dramas verdadeiros e amores correspondidos. E também os não correspondidos.

“Até onde a Vista Alcança” é um espetáculo que relata as relações humanas no interior da São Paulo dos anos de 1930. Tem como pano de fundo, os laços familiares. O texto narra as histórias da família de Marcília Rosário, esposa do autor Reinaldo Santiago, trazendo ao palco a vida real dos peões do interior do Estado de São Paulo, homens que tinham uma profunda relação de fidelidade com os donos das fazendas, uma característica muito peculiar a estes personagens.

O diretor Jair Aguiar assistiu uma adaptação desse texto pela primeira vez em 1987 e pela profundidade do texto e a beleza da montagem, nunca mais a esqueceu. “Apesar de ser um homem inteiramente urbano, sempre que posso enceno trabalhos que remetem ao campo. Pesquisando novos textos, lembrei de Até onde vista alcança e não tive dúvidas”, explica Jair, que já realizou outra montagem que remetia à vida no campo, a peça Lugar Onde Peixe Para.

Em uma das reuniões de trabalho, Jair lembrou-se do avô de Antonio Netto, diretor da Cia das Artes. Famoso e respeitado no oeste paulista, o avô de Netto ganhou estima por ter chegado na região como peão e anos depois se transformou em proprietário de terras. A figura forte do avô serviu de inspiração para a construção do personagem Jorge, que, apesar de gostar de sua noiva, Negrinha, alimenta uma paixão arrebatadora por Guema (Camilla Flores).

O espetáculo é repleto de cantigas regionais, além da veracidade de seus personagens, que embalam o espectador com histórias das tropas que cruzavam o Estado de São Paulo.

O autor Reinaldo Santiago

Ator, diretor e dramaturgo, Professor Pleno do Dep. de Artes Cênicas / UNICAMP Cursou a EAD (Escola Arte Dramática-ECA-USP) de 1972 a 1975 .Licenciatura em Artes Cênicas pelas Faculdades Mozarteum.  Fundou com  alguns colegas o Grupo  “O Pessoal do Victor  e o Grupo  Lux in Tenebris” . Um  dos fundadores do Departamento de Artes Cênicas DAC /  UNICAMP. Como ator participou de montagens como :” Victor ou as Crianças no Poder “  de Roger Vitrac, “Os Iks “  de Collin Turnbull, e ‘Na  Carrera do Divino’   de C.A. Soffredini , entre outros. Fundador e Diretor Artístico da CETA Cia Estável de Teatro de Piracicaba . onde dirigiu “Édipo Rei” de Sófocles , “Vera Cruz... Brasil Primeiros Tempos” de sua autoria ( vencedor do Mapa Cultural Paulista ) e “Beira Rio” ( bolsa Vitae de dramaturgia ). Júri em vários festivais e edições do Mapa Cultural Paulista, fez parte da Comissão de Avaliação da 17ª edição da lei de Fomento ao Teatro para a cidade de São Paulo.

Texto: Reinaldo Santiago Roteiro: Márcio Tadeu Tema: Marcília Rosário 
Direção Geral/Adaptação: Jair Aguiar 

Elenco: Ana Carolina Barreto, Ana Paula Lubas, Cinthia Constantino, Débora Ramos, Fabiana Pires, Fernanda Lombardi, Leandro Rossato, Manuela Napchan, Mariano Rodrigues, Marina Saito, Ricardo Paixão, Stheffanya, Tertuliano, Thais Sorrentino, Thiago Zurk, Vanessa Tavares e Yasmin Aragão.

INFORMAÇÕES
Datas: 09 a 24 de junho de 2012 de 2012 | Horários: Sábados, às 19h e domingo, às 18h.
Preços: R$15,00(antecipado) R$40,00 (inteira) R$20,00 (meia)
Classificação etária: menores de 15 anos somente com a presença dos pais ou responsáveis legais.

LOCAL: Teatro Coletivo
Rua da Consolação 1623 Telefone: 11 3255.5922 Site: www.canalaberto.com.br
Twitter: @canalaberto | Facebook: canalaberto