JPG Oferta da Semana 300x250 VI
show/300x250.gif

EXPOSIÇÕES - RIO DE JANEIRO

Terceira edição do Atlântico Contemporâneo

Mauricio Pontual – Individual do artista hiper-realista Maurício Barbato

Roteiro cultural

Por Gabriela Haubrich

Galerias de arte se reúnem em terceira edição do evento em pólo de arte contemporânea do Rio de Janeiro

02 a 30 de setembro de 2011 - Shopping Cassino Atlântico

No próximo dia primeiro de setembro, galerias de arte do Shopping Cassino Atlântico se reúnem para abrir simultaneamente exposições em várias linguagens como pintura, escultura, grafite e até performance em clima de happening. Estamos falando da terceira edição do Atlântico Contemporâneo, movimento coletivo que tem como objetivo comum firmar este espaço como centro de arte contemporânea.

Conectado às tendências das artes visuais e nos movimentos artísticos mais in que estão acontecendo, em especial no Rio de Janeiro, o Atlântico Contemporâneo reúne as seguintes galerias: Anderson Thieves, Athena Contemporânea, Colecionador Contemporâneo, Espaço Eliana Benchimol, H.Rocha, Inox, Marcia Barrozo do Amaral, Mauricio Pontual, Movimento Arte Contemporânea, Patrícia Costa, Reuse, Tramas e VG Arte.

O evento garante novidades. É o caso do artista francês Thomas Henriot, representado pela galeria Inox, que realiza um trabalho poético com nanquim sobre papel de arroz, interpreando cenas urbanas em diversas cidades do mundo. As imagens de Thomas impressionam pela grandiosidade, delicadeza e pela forte identidade que possuem. Outro artista que surpreenderá é Anderson Thives, cujo a galeria leva o seu nome, vai mostrar sua nova coleção de colagens com revistas inspiradas em obras primas famosas como "Monalisa" e "O grito" na exposição "Dez-colados". O artista cria corpos inusitados para complementar as obras que ganharam tamanho natural.

Gilvan Nunes realiza na galeria Patrícia Costa uma individual "Com óleos para um jardim", com curadoria de Bernardo Mosqueira, que reúne pinturas com grande quantidade de tinta a óleo, formando passagens pictórias de ecossistemas fantásticos, com gigantes seres vegetais. O artista Lincoln Nogueira, será lançado no Rio pela Galeria H.Rocha e apresentará a individual "Fitar", que tem como base o aproveitamento de persianas encontradas no lixo, sobre as quais aplica fitas adesivas coloridas, reinventado o sentido e o ciclo de vida desses objetos. Já a Tramas Galerias de Arte apresenta a exposição do importante artista Paiva Brasil com objetos e desenhos enraizados na experiência construtiva, de caráter abstrato-geométrico, aliados ao lúdico. Destacando-se a série “normógrafo”, “vertebrados” e um novo múltiplo em acrílico intitulado “Bialado".

Dentro do movimento da arte urbana, o grafiteiro paulista Zezão, autodidata de renome na cena street art, invade a "praia carioca" na individual a se realizar na Athena Contemporânea, em parceria com a galeria paulista Choque Cultural. A mostra traz trabalhos em técnicas e suportes diferenciados, tais como fotografia, assemblages em madeira e pintura sobre tela. Athena Contemporânea também apresenta no subsolo a instalação da artista Anna Paola Protasio, "O Instante Fraturado”. Tinho é outro grafiteiro paulista, precursor do grafite junto aos OsGemeos e renomado no exterior, que realiza a individual "A Cidade Fala" na galeria Movimento Arte Contemporânea, com trabalhos que mesclam diversas técnicas como óleo, spray e colagem. A mostra também terá uma instalação visual/sonora com caixas de som que são transformadas em prédios cheios de pixação, grafite e lambe-lambes. No dia da abertura Tinho realizará uma performance.

A Mauricio Pontual leva as florestas brasileiras para dentro da galeria através da exposição “Vida e Floresta”, com 26 obras hiper-realistas do artista Maurício Barbato, que já teve trabalhos vendidos pela Sotheby's de New York. Em contraponto ao colorido das florestas tropicais, a VG Arte exibe "Memória do Branco – Armadilha de Todas as Cores", com obras dos artistas Marilou Winograd e Osvaldo Gaia, que participaram da Bienal de Florença, na qual Gaia obteve o prêmio de 4º lugar. As fotografias de Marilou, que serão exibidas nesta mostra, foram clicadas em sua viagem a Antártica. Elas também fazem parte do livro “Silêncio do Branco” que será lançado no evento.

Três coletivas, com diversidade de linguagem, suportes e olhares, integram o Atlântico Contemporâneo. É o caso do Espaço Eliana Benchimol, com trabalhos inéditos para o público do Rio de Janeiro, de artistas que a galeria representa, como Ianelli, Sacilotto, Perez-Flores, Dolino, Rubens Ianelli. Serão ainda apresentados nessa exposição novidades de artistas como Nelson Leirner, com suas colagens interessantes e irreverentes, fotos de Vik Muniz, trabalhos de Marcus Vinicius em madeira pintada e vidro colorido, entre outros.

E Marcia Barrozo do Amaral, que elaborou especialmente para o evento a coletiva "Linha Reta / Linha Curva", com trabalhos que privilegiam a geometria, reúne na mostra obras dos artistas Anna Letycia, Ascânio MMM, Sued, Krajcberg, Galvão, Janice Melhem Santos, Julio Villani, Palatnik, Paulo Climachauska, Roberto Magalhães, Tunga, Zemog. Já a Colecionador Contemporâneo explora na mostra “Gerações”, com curadoria de Marco Antônio Teobaldo, diversas linguagens da arte brasileira com obras de Krajcberg e Carlos Vergara, uma instalação de Ernesto Neto, uma escultura de Marçal Athayde e trabalhos da vertente arte urbana de Ozi e Rodrigo Villas Boas.

O design também faz parte deste mega evento. A Reuse expõe móveis e objetos dos anos 50 e 60, incluindo exemplares de importantes artistas tais com Tenreiro e Sérgio Rodrigues.

Segue abaixo a listagem do que cada galeria irá apresentar:

Anderson Thives - No Atlântico Contemporâneo, Anderson Thives apresenta a exposição "Dez-colados", na qual se inspirou em 10 obras famosas, que originalmente eram bustos, como a Monalisa. O artista fez releituras de corpo inteiro em mdf recortado a laser, dando forma a esses personagens tão conhecidos. Thives usa recortes de revistas para montar as imagens de suas obras.

Athena Contemporânea - Exposição individual do Zezão, fruto de uma parceria com a paulista Choque Cultural. Zezão vive em São Paulo, mas seu trabalho é conhecido também no exterior. A exposição mostra a obra complexa, com implicações estético-político-sociais, desse artista autodidata que tem vivência do skate, do punk e da pichação. O resultado disso são trabalhos em suportes diferenciados como fotografia, colagens e pintura sobre tela que nasceram da paisagem urbana e desleixada de Sao Paulo, de onde Zezão extrai sua estética. A Athena Contemporânea também vai ocupar um outro espaço no subsolo com a instalação “O Instante Fraturado” da artista Anna Paola Protasio como preview da próxima exposição da galeria em novembro.

Colecionador Contemporâneo - Inaugura a exposição "Gerações" sob a curadoria de Marco Antonio Teobaldo, com o propósito de reunir parte do acervo do Escritório de Arte Colecionador e lançar os seus novos artistas. Obras de Frans Krajcberg e Carlos Vergara, ocuparão o mesmo espaço que a instalação de Ernesto Neto, escultura de Marçal Athayde e trabalhos da vertente de street arte de Ozi e Rodrigo Villas Boas. São artistas de várias gerações e estilos distintos estarão presentes nesta segunda coletiva da galeria.

Espaço Eliana Benchimol - Mostra, numa coletiva, novos trabalhos de artistas que a galeria representa, como Ianelli, Sacilotto, Perez-Flores, Dolino, Rubens Ianelli. Serão ainda apresentados nessa exposição novidades de artistas como Nelson Leirner, com suas colagens interessantes e irreverentes, fotos de Vik Muniz, trabalhos de Marcus Vinicius em madeira pintada e vidro colorido, entre outros. São obras ainda inéditas para o publico do Rio de Janeiro.

H.Rocha - exposição individual do artista Lincoln Nogueira, que está sendo lançado no Rio pela galeria H.Rocha. Lincoln Nogueira é carioca, artista plástico com origem no design gráfico. Os trabalhos que serão apresentados na exposição intitulada “Fitar” resultam do aproveitamento de persianas encontradas no lixo, sobre as quais aplica fitas adesivas coloridas, reinventado o sentido e o ciclo de vida desses objetos, e, também da desconstrução de cartões postais e outros impressos, criando, a partir da reordenação repetitiva de seus fragmentos em forma de fitas, ritmo, volume e movimento.

Inox - exposição individual do artista francês Thomas Henriot, que recentemente fez residência no Rio de Janeiro. Thomas desenha recortes urbanos nas ruas das cidades onde vive e experimenta a cultura local, sempre com nanquim sobre papel de arroz. Suas obras são produzidas em países tão diferentes quanto distantes - como Índia, Cuba, Brasil, França - e o resultado são paisagens que se reconhecem e dialogam harmoniosamente. No início de 2011, realizou a exposição Thomas Henriot no Brasil, no Centro Cultural Justiça Federal.

Marcia Barrozo do Amaral Galeria de Arte - coletiva "Linha Reta / Linha Curva", com trabalhos que privilegiam a geometria. São eles: Anna Letycia (pintura), Ascânio MMM (escultura de chão), Eduardo Sued (pintura), Frans Krajcberg (relevo em papel da série Ibiza), Galvão (relevo em madeira), Janice Melhem Santos (pintura), Julio Villani (pintura), Palatnik (pintura), Paulo Climachauska (desenho), Roberto Magalhães (desenho), Tunga (desenho), Zemog (fitinhas do Bonfim).

Mauricio Pontual – "Vida e Floresta", individual do artista hiper-realista Maurício Barbato, que pintou matas e florestas brasileiras. Maurício consta em muitas coleções importantes no Rio e em São Paulo, e com muitas obras no exterior. Inclusive com excelentes preços no Sotheby`s, em Nova York. Na exposição haverá ainda um catálogo representando as 26 obras do artista.

Movimento Arte Contemporânea - exposição individual de Walter Nomura a.k.a. Tinho, artista de São Paulo, contemporâneo do OsGêmios na "geração grafite", que aqui no Rio é o mais novo artista da Movimento. Estudioso do movimento do grafite e das manifestações visuais urbanas, Tinho debate sobre essa questão contemporânea que versa sobre a ocupação e a interação com os espaços urbanos. Tinho trabalha mesclando diversas técnicas como óleo, spray e colagem sobre madeira. Durante a exposição, haverá uma instalação visual/sonora com caixas de som que são transformadas em prédios cheios de pixação, grafite e lambe-lambes por todo lado com rachaduras, sujeira, massa corrida tampando rachaduras, propagandas eleitorais, grafites, comunicação visual, etc. O artista já fez exposições individuais na França e Inglaterra e participou de coletivas também na Rússia, Cuba e Alemanha.

Patrícia Costa - Exposição individual "Com os óleos para um jardim" do artista Gilvan Nunes com curadoria de Bernardo Mosqueira. A mostra reúne produções recentes do artista com trabalhos fortemente matéricos. As 7 pinturas, de diferentes formatos, são compostas por grandes quantidades de tinta a óleo sobre linho, formando passagens pictóricas para fantásticos ecossistemas, com gigantes seres vegetais se comunicando, revelando, relacionando e reproduzindo. Com esta série, Gilvan Nunes reafirma seu lugar no grupo dos melhores e maiores experimentadores artistas pintores do Brasil.

Reuse - Loja especializada em móveis vintage das décadas de 50 e 60, exibirá cerca de 20 exemplares de alguns dos designers de grande renome no Brasil, como Sergio Rodrigues, Joaquim Tenreiro, Jorge Zalszupin e Giuseppe Scapinelli.

Tramas Galeria de Arte - Exposição individual de Paiva Brasil com trabalhos enraizados na experiência construtiva, de caráter abstrato-geométrico, aliados ao lúdico, onde a estrutura formal se desenvolve, buscando envolver o olhar numa leitura dinamizada da forma e da cor no espaço. Nesta exposição o artista apresenta 10 desenhos da série “normógrafo”, 7 gouaches da série “vertebrado”, múltiplos da série”vertebrado” em madeira revestida de tela e pintados em acrílica, e um novo múltiplo em acrílico intitulado “Bialado” em 5 versões de cores, todos numerados e assinados.

VG Arte Galeria - exposição "Memória do Branco – Armadilha de Todas as Cores", com obras dos artistas Marilou Winograd e Osvaldo Gaia. Os trabalhos de Marilou que serão expostos na VG Arte Galeria são inéditos no Brasil. Eles foram feitos em 2008 especialmente para a Bienal de Florença, dando o 4º lugar à artista. Gaia também expôs em diversos países. As obras dos dois formaram um diálogo sobre o branco.

Terceira edição do Atlântico Contemporâneo 
visitação: de 02 a 30 de setembro DE 2011. Shopping Cassino Atlântico
Avenida Nossa Senhora de Copacabana, 1417 - Copacabana

Comentários no Facebook