carnaval_300x250.gif

beleza3_300x250.gif
300x250_zanox_Oferta da Semana

DANÇA - SÃO PAULO

Cia. Vitrola Quântica de Dança

Cia. Vitrola Quântica de Dança estreia temporada de “Darkland”

Foto: divulgação

Roteiro cultural São Paulo

Por Silvia Peres

Cia. Vitrola Quântica de Dança estreia temporada de “Darkland” no dia 28 de maio com apresentações no SESC Ipiranga e SESC Pompéia

Com figurino de Karlla Girotto, espetáculo reflete sobre a relação entre a moda e a dança contemporânea

A temporada 2011 da Cia. Vitrola Quântica abre com ‘Darkland’, performance inédita dirigida pela bailarina Júlia Abs, que interpreta ao lado de Aline Bonamin e Thaís Di Marco a relação do corpo e do movimento com o pensamento da moda contemporânea. A dramaturgia é assinada por Daniel Augusto e a trilha sonora composta pelo Instituto (dos produtores musicais Rica Amabis e Tejo Damasceno) com a Cia. Vitrola Quântica. A arte digital é de autoria de Pablo Romart.

A Cia Vitrola Quantica, criada em 2004, teve sucesso de público em 2009 e 2010 com os espetáculos ‘Desosso o Osso e Flutuo’ e ‘She’s Lost Control’ - com música do Joy Division.

‘Darkland’ terá duas apresentações no SESC Ipiranga (Rua Bom Pastor, 822, Ipiranga – Tel: 3340-2000) nos dias 28 e 29 de maio, (sábado, às 21h e domingo, às 18h), com ingressos a preços populares (R$ 16 inteira / R$8 meia). O SESC Pompéia (Rua Clélia, 93, Pompéia – Tel: 3871-7700) recebe o espetáculo todas as quintas e sextas, às 21h, nos dias 09, 10, 16, 17, 24, 30 de junho e no dia 1° de julho (não haverá apresentação no dia 23/06 – feriado). Os valores dos ingressos serão de R$ 12 inteira e R$6 meia.

‘Darkland’ é resultado do processo de pesquisa apoiado pelo projeto Rumos Itaú Cultural 2009/2010. A matriz poética do projeto tem o tema do erótico, que por meio da reflexão entre a forma e o conteúdo expressa a relação não-hierárquica entre o bailarino e o objeto, a frontalidade com o espaço e a simultaneidade de ações.

Com figurino criado por Karlla Girotto, ex-figurinista do grupo de teatro de Antunes Filho e estilista de marcas como Animale e Cavalera, espartilhos e plataformas surgem em uma atmosfera onírica onde as bailarinas encenam as possibilidades de expressão corporal gerada pela indumentária. Iguais e diferentes, as intérpretes recorrem a móveis antigos, estabelecendo uma relação não hierárquica entre o sujeito e o objeto.

A arte visual assinada por Pablo Romart é um dos elementos de encenação que compõe a unidade estética do espetáculo, gerando visualidade onírica e lúdica por meio dos vídeos de animação projetados ao longo da performance. O intuito é criar uma ilusão entre as figuras e a mídia virtual, gerando um conflito entre o que real e o que é ficção.

Darkland é um mundo sonhado por nós no qual o fetiche está presente nos corpos que vagueiam mecanizados no espaço e tempo do objeto inanimado, e que somente os movimentos de dança podem trazê-los à vida de novo.”, conta a diretora do espetáculo, Júlia Abs.

Sobre a Cia. Vitrola Quântica

A Cia. Vitrola Quântica já se apresentou com os espetáculos ‘Desosso o Osso e Flutuo’ e ‘She’s Lost Control’ em alguns dos principais espaços culturais da cidade de São Paulo, como o SESC, o Itaú Cultural, a Galeria Olido e a Virada Cultural (no palco da dança, ao lado das mais importantes companhias do Brasil).

Criada em 2004, é reconhecida como parte da nova geração da dança contemporânea de São Paulo, e tem em seu núcleo principal: Júlia Abs, Aline Bonamin e Daniel Augusto. O grupo também ganhou diversos prêmios, como o Prêmio Funarte de Dança Klauss Vianna (2008); a quinta edição do Fomento à Dança (2008/2009); a bolsa Rumos Dança 2009/2010 do Instituto Itaú Cultural; sétima Edição do Fomento à Dança (2009/2010) e o Proac 17 – Difusão e Circulação.

Baseado em técnicas de dança contemporânea, na arte circense e em práticas de pesquisas de linguagem cênica e coreográfica autorais, o trabalho da Cia. Vitrola Quântica tem como universo de pesquisa poética a cultura pop - em especial a moda, o rock, as artes visuais, o cinema e o meio urbano. ‘Darkland’ é resultado do processo de pesquisa apoiado pelo projeto Rumos Itaú Cultural 2009/2010. A matriz poética do projeto tem o tema do erótico, que por meio da reflexão entre a forma e o conteúdo expressa a relação não-hierárquica entre o bailarino e o objeto, a frontalidade com o espaço e a simultaneidade de ações.

Com figurino criado por Karlla Girotto, ex-figurinista do grupo de teatro de Antunes Filho e estilista de marcas como Animale e Cavalera, espartilhos e plataformas surgem em uma atmosfera onírica onde as bailarinas encenam as possibilidades de expressão corporal gerada pela indumentária. Iguais e diferentes, as intérpretes recorrem a móveis antigos, estabelecendo uma relação não hierárquica entre o sujeito e o objeto.

A arte visual assinada por Pablo Romart é um dos elementos de encenação que compõe a unidade estética do espetáculo, gerando visualidade onírica e lúdica por meio dos vídeos de animação projetados ao longo da performance. O intuito é criar uma ilusão entre as figuras e a mídia virtual, gerando um conflito entre o que real e o que é ficção.

Darkland é um mundo sonhado por nós no qual o fetiche está presente nos corpos que vagueiam mecanizados no espaço e tempo do objeto inanimado, e que somente os movimentos de dança podem trazê-los à vida de novo.”, conta a diretora do espetáculo, Júlia Abs.

Sobre a Cia. Vitrola Quântica

A Cia. Vitrola Quântica já se apresentou com os espetáculos ‘Desosso o Osso e Flutuo’ e ‘She’s Lost Control’ em alguns dos principais espaços culturais da cidade de São Paulo, como o SESC, o Itaú Cultural, a Galeria Olido e a Virada Cultural (no palco da dança, ao lado das mais importantes companhias do Brasil).

Criada em 2004, é reconhecida como parte da nova geração da dança contemporânea de São Paulo, e tem em seu núcleo principal: Júlia Abs, Aline Bonamin e Daniel Augusto. O grupo também ganhou diversos prêmios, como o Prêmio Funarte de Dança Klauss Vianna (2008); a quinta edição do Fomento à Dança (2008/2009); a bolsa Rumos Dança 2009/2010 do Instituto Itaú Cultural; sétima Edição do Fomento à Dança (2009/2010) e o Proac 17 – Difusão e Circulação.

Baseado em técnicas de dança contemporânea, na arte circense e em práticas de pesquisas de linguagem cênica e coreográfica autorais, o trabalho da Cia. Vitrola Quântica tem como universo de pesquisa poética a cultura pop - em especial a moda, o rock, as artes visuais, o cinema e o meio urbano.

Serviço:

"Darkland"- Indicação: 12 anos | Duração: 50 minutos

SESC Ipiranga - 28 e 29 de maio de 2011
Rua Bom Pastor, 822, Ipiranga – Tel: 3340-2000
Horário: Sábado, às 21h e Domingo, às 18h
Ingresso: R$ 16,00 (inteira) / R$ 8,00 (meia)

SESC Pompéia - dias 09/06, 10/06, 16/06, 17/06, 24/06, 30/06 e 01/07 (exceto dia 23/06 – feriado)
Rua Clélia, 93, Pompéia – Tel: 3871-7700
Horário: quintas e sextas, às 21 h
Ingressos: R$ 12 (inteira) / R$6 (meia)

Navegue por NossaDica

Copyright © 2007 • Nossadica • Todos os direitos reservados • Mapa do siteWebMasterHostDica Serviço de Internet