Home / Agenda Cultural de Brasília / Circo Girando: Cia. da Sorte no entorno do DF

Circo Girando: Cia. da Sorte no entorno do DF

Cia da Sorte. Foto Diego Bresani
Cia da Sorte. Foto Diego Bresani

O FAC – Fundo de Apoio à Cultura da Secretaria de Cultura do Governo de Brasília apresenta e patrocina o projeto de circulação por RA’s do DF

Circo Girando: Cia. da Sorte no entorno do DF

Depois de longas turnês totalmente independentes, que percorreu mais de 50 cidades brasileiras e foram marcadas por participações em importantes Festivais, a Cia. da Sorte aterrissa em Brasília, sua cidade sede, para apresentações do espetáculo Segura, Mamãe! em Regiões Administrativas.

Fundadores da Cia. da Sorte, o casal Rafael Trevo e Lelê Marins dá uma pausa em sua agenda de itinerância nacional para a realização do projeto Circo Girando: Cia da Sorte no entorno no DF. Iniciado no dia 12 de outubro, a circulação vai percorrer as Regiões Administrativas da Cidade Estrutural, Recanto das Emas, Itapoã, Varjão, São Sebastião, e Brasília. Na programação, estão previstas 12 sessões gratuitas do espetáculo de circo-teatro “Segura, Mamãe!” e a realização do “Cine-Fusca”, com a projeção de filmes seguida de bate-papo.

Desde de sua criação, em 2013, a Companhia tem se lançado em emocionantes aventuras Brasil afora levando espetáculos, intervenções artísticas, oficinas de arte-educação e cinema. Grandes giros que só foram possíveis graças a campanhas bem-sucedidas de financiamento colaborativo. A primeira, chamada de “Projeto Semente da Sorte”, percorreu 50 cidades de nove Estados brasileiros e o Distrito Federal, e durou praticamente todo o ano de em 2014, de fevereiro a dezembro. Ao todo, foram 70 apresentações do espetáculo “Segura, Mamãe!”, 30 oficinas, 20 exibições de cinema e diversas intervenções artísticas, atingindo um público estimado de 80 mil pessoas.

Outras duas aconteceram neste ano de 2016. Em janeiro, a dupla passou por São Paulo, Rio de Janeiro e algumas cidades históricas de Minas Gerais. Em junho, se dedicaram a explorar o Estado de São Paulo, onde fizeram 7 apresentações, além de paradas também em Brasília e Goiânia. Todas estas grandes turnês são feitas a bordo do Ventura Banguela da Sorte, um Fusca 64, que, além de ser o meio de transporte destes mambembes, também se transforma em picadeiro, cinema e até pouso para pernoite. A montagem a estrutura -> www.youtube.com/watch?v=hLsQ41yD7Js

Circo Girando: Cia. da Sorte no entorno do DF

As Regiões escolhidas, para a realização do projeto Circo Girando, são as de menor renda per capita dentro do DF, de acordo com dados apresentados pela Codeplan e que serviu de fonte de pesquisa para a construção do projeto. Com evidente contraste entre a área central do DF e seu entorno e levando em consideração a ausência total ou parcial de bens e serviços ligados à arte e cultura nestas regiões, “torna-se clara a responsabilidade dos agentes culturais em participar do processo de democratização do acesso a atividades culturais em áreas de maior vulnerabilidade social”, argumenta Rafael Trevo.

E os espaços escolhidos, dentro destas regiões, para a apresentação do espetáculo, demonstram ainda mais o comprometimento da Cia. da Sorte em levar entretenimento, lazer, arte e cultura a localidades pouco assistidas e invisibilizadas como a Casa de Ismael e o CDC da Cidade Estrutural, abrigo e centro de desenvolvimento de crianças em situação de risco e vulnerabilidade social; a UNIRE, unidade de internação de adolescentes e jovens do Recanto das Emas; a Escolas Classe Natureza e Comunidade Palha, na zona rural do Varjão e a CASAI-DF, casa de apoio à saúde indígena, próximo a Itapoã; Morro da Cruz e Capão Cumprido, comunidades rurais de São Sebastião; Além de Praças Públicas do Varjão, Estrutural e Brasília.

Em cada cidade por onde a Cia. da Sorte passa, a dupla de artistas encontra caminhos de proporcionar o engajamento da comunidade local e intensificar a interação com as plateias, e no DF não será diferente. Neste sentido, comerciantes locais, vendedores autônomos de pipoca, churros, salgados e afins, são bem-vindos para venderem seus produtos durante as sessões, e a contratação de serviços específicos disponíveis em cada RA, como o aluguel de cadeiras e equipamento de som, será priorizada. “Sempre trabalhamos sob perspectiva da Economia Criativa, que, além dos benefícios econômicos, tem o potencial de gerar bem-estar, autoestima e qualidade de vida.

Toda a itinerância pelo DF poderá ser acompanhada em um diário de bordo, por meio de um Blog, ensaio fotográfico e registro em vídeo. Ações que poderão ter seus resultados melhor conferidos quando do encerramento do Circo Girando, no Plano Piloto, com a realização do Cine-Fusca, após sessão de “Segura, Mamãe!”. Momento no qual a casa de espetáculos da Cia. da Sorte – o Fusca 64, Ventura Banguela da Sorte, irá se transformar em um cinema ao céu aberto para a exibição de minidocumentário, produzido durante a circulação pelo DF, além de cenas de making-off, depoimentos e parte do registro fotográfico.

O Cine-Fusca traz em sua proposta, inclusive, a valorização da cultura local, com a exibição de vídeos e filmes relacionados a arte circense e de manifestações culturais do DF. Antes do encerramento, a plateia é convidada para um bate-papo, que terá como tema as projeções da noite.

Sinopse de “Segura, Mamãe!”

Dona Lelê e Trevolino fugiram do Circo! Levaram tudo o que tinham em um Fusca 64 e resolveram montar seu próprio negócio!! Dona Lelê, que virou a Dona do Circo, tenta por o Palhaço Trevolino para trabalhar, mas o que acontece é muita trapalhada. Um espetáculo interativo que mescla apalhaçaria às técnicas de equilibrismo, malabarismo e mágica, sempre com a participação da plateia.

Ficha técnica:

Direção: Rafael Trevo

Elenco: Rafael Trevo e Lelê Marins

Produção Susanna Aune

Iluminação: Raquel Rosildete

Identidade Visual e Arte: Pântano de Manga

Texto: Rafael Trevo

Fotografia: Diego Bresani

Serviço:

12/10: CDC Estrutural

14/10: Casa de Ismael

25/10: UNIRE. Endereço: Estrada Contorno Taguatinga/Gama KM 03 – Recanto das Emas/DF. Telefones: 3404-8703 (direção). unire.crianca@gmail.com

21/11: São Sebastião – Acampamento Tiradentes

22/11 – Varjão – Comunidade Rural Palha

23/11: Itapoã – CASAI (centro de saúde indígena) e Escola Classe Natureza.

25/11: Itapoã – Em frente à Escola Zilda Arns

Para acompanhar melhor a programação do Giro, acesse www.facebook.com/ciadasorte

 

Sessões ainda a serem confirmadas:

24/11 – São Sebastião – Morro da Cruz

28/11 – Varjão – Praça Central

29/11 – Estrutural

30/11 – Recanto das Emas

 

Duração: 45 minutos

Classificação: Livre

Contatos:

www.ciadasorte.com

ciadasorte@gmail.com

(61) 984.914.943 ou (61) 982.913.518

Habilidosos e também bem sucedidos na criação e captação de recursos por meio de campanhas de financiamento colaborativo. A dupla de artistas estreia o projeto com financiamento inédito via Fundo de Apoio à Cultura, o que tem possibilitado à Companhia a realizar melhorias, “com o FAC, além da circulação, conseguimos dar uma repaginada nos figurinos, nos objetos de cena e alguns detalhes do cenário”, conta Lelê Marins. Campanhas da Cia. da Sorte: www.youtube.com/watch?v=oR7oGdZ-RIM e www.youtube.com/watch?v=vaKQt-1CG-w

Sobre os artistas:

Rafael Trevo é palhaço, artista de rua, ator e já trabalha no ramo artístico há 8 anos. Formado em Ecoturismo e Turismo de Aventura pela Universidade Anhembi Morumbi e Artes Cênicas pela Escola Catarse de Teatro. Começou sua carreira artística como educador, dando aulas de circo em São Paulo. Participou do Musical “Noturno” do Oswaldo Montenegro com direção de Deto Montenegro. Se tornou Integrante do Coletivo Humanotons (SP/Música e teatro).

Realizou um Curta metragem “Cidade dos Índios”, representou “Nelson Rodrigues” Teatro Commane (SP), participou como palhaço e malabarista no Clipe “O Domador” de Betto Serrador (SP), Participação como Trevolino no Teatro Oficina (SP).

É fundador do movimento “Doe a um Desconhecido”. Concluiu com êxito seu projeto artístico “Rumo ao Norte” em 2013, apresentando seu espetáculo e números em mais de 10 estados do Brasil. É co-fundador da Cia da Sorte e participa com o palhaço, diretor e produtor no Projeto Semente da Sorte.

Realizou cursos com Grupo Off-Sina, Avner–The Eccentric, Tomate (Argentina) Oficina de Mímica com Tuga (Chile), Val de Carvalho (Doutores da Alegria), Rodrigo Robleño (BH), foi aluno da primeira turma da ESLIPA no Rio de Janeiro (Escola Livre de Palhaço) em 2012, com Fanfalhaça (MG), Patos Mojados (ARG), Pepe Nunes (SC), Alice Viveiros de Castro, Biribinha, Luiz Carlos Vasconcelos (Xuxu), Zé Regino (DF), Richard Goulart (RJ), entre outros.

Participou de Convenções Brasileiras de Circo e Malabarismo, Convenções regionais e diversos festivais de circo e teatro pelo Brasil.

Lelê Marins tem sua formação acadêmica como Arquiteta, pela Universidade de Brasília. Co-fundadora da Cia da Sorte, é palhaça, artista circense, designer gráfica, empreendedora social, produtora cultural e gestora Cia da Sorte.

Desde 2013, vem aprofundando suas habilidades como palhaça. Participou de cursos na área cultural: Oficina de palhaçaria com Rodrigo Robleño, Oficina de Palhaçaria Essencial Básico ao Avançado com Antonia Vilarinho, Oficina de técnicas circenses (Cirquinho do Revirado), Oficina de Palhaçaria com Chacovachi (ARG), Oficina de Palhaçaria com Tomate (ARG), Curso de Fotografia (Espaço f/508 de Fotografia), Curso de pandeiro e cavaquinho (Clube do Choro) e Curso de canto com Valeria Klay.

Em 2014, produziu e executou o Projeto Semente da Sorte, onde apresentou espetáculos, ministrou oficinas de arte-educação e participou de intervenções artísticas em mais de 50 cidades brasileiras. Participou de Convenções Brasileiras de Circo e Malabarismo, Convenções regionais e diversos festivais de circo e teatro pelo Brasil.

Em 2016, é coordenadora geral e artista do Projeto Circo Girando, aprovado pelo FAC (Fundo de Apoio a Cultura do Distrito Federal), que está circulando com o Espetáculo Segura, mamãe por 6 cidades do DF.

Em 2016 vem cursando a ESLIPA (Escola Livre de Palhaços) no Rio de janeiro, com oportunidade de estudar com grandes mestres como: Ricardo Pucetti, Biribinha, Fernando Sampaio, Junior Santos, LilyCursio, Tubinho e Ésio Magalhães.

Hoje trabalha na consolidação do Cia da Sorte no Distrito Federal e ampliando a atuação em âmbito regional e nacional.

Check Also

Espetáculo infantil “Pelo Mundo com Mawaca”, na CAIXA Cultural Brasília

Grupo MAWACA na CAIXA Cultural Brasília Curtíssima e imperdível temporada do espetáculo “Pelo Mundo com …

Deixe seu comentário