Teatro Rio

TEATRO RIO DE JANEIRO

CONFISSÕES DE ADOLESCENTE

CONFISSÕES DE ADOLESCENTE

Foto Guga Melgar

Texto: Maria Mariana

Por Bruna Amorim - Daniella Cavalcanti

Nova Temporada

17 de novembro a 16 de dezembro - Teatro das Artes
27 de novembro a 19 de dezembro - Teatro dos Grandes Atores

Após grande sucesso de público, o espetáculo “Confissões de Adolescentes” estreia nova temporada, com novo elenco, no dia 17 de novembro, no Teatro das Artes e, no dia 27 de novembro, no Teatro dos Grandes Atores, na Barra da Tijuca. O texto original foi adaptado por dois jovens talentos da nova geração de escritores, Matheus Souza e Clarice Falcão, que, sob supervisão da autora Maria Mariana, trouxeram a linguagem do espetáculo para os dias atuais. As músicas também foram substituídas por sucessos recentes. Matheus, jovem cineasta, assina também a direção do espetáculo e conta ainda com Carla Diaz, Isabella Camero, Marcella Rica, Mariana Pastori e Estrela Blanco, no elenco.

Em março de 1992, estreava no pequeno Porão da Casa de Cultura Laura Alvim, em Ipanema, no Rio de Janeiro, o espetáculo que iria marcar época no teatro carioca. Sem nenhuma pretensão - sua produção custou apenas U$300 – CONFISSÕES DE ADOLESCENTE alcançou tamanha repercussão na mídia e junto ao público, e logo foi transferido para o palco principal da Casa de Cultura. Mas foi no Teatro Casa Grande, também no Rio, que conquistou o sucesso da temporada daquele ano, saindo em turnê com a casa lotada. Num caminho inverso, a peça voltou ao papel e virou livro, best-seller hoje relançado pela Editora Agir. Logo depois, a convite da Polygram, o elenco gravou um áudio-livro, sendo o primeiro lançado no Brasil. A peça percorreu todo o Brasil e virou mini-série de TV, indicada ao Prêmio Emmy, da TV Americana.

Cerca de 950 mil pessoas assistiram as mais de mil apresentações em todo o país, até março de 1998, quando se encerrava uma fase na carreira deste grande sucesso.

CONFISSÕES DE ADOLESCENTE, um fenômeno.

Dúvidas, angústias, medos, a virgindade, o aborto, as drogas, o mundo visto e sentido por uma geração se mitos nem tabus. Uma história de sucesso que em 2000 voltou aos palcos. Um anúncio de jornal e 400 adolescentes apareceram para os testes que definiram o novo elenco do espetáculo.

Em sete de janeiro de 2000, uma nova versão do espetáculo estreou no Teatro das Artes, no Shopping da Gávea, no Rio de Janeiro, onde permaneceu por cinco meses, partindo depois em turnê, reavendo o sucesso originado em 1992 e mais uma vez marcando presença junto ao público brasileiro, adolescente ou não.

Com a marca recorde de um milhão de espectadores, o espetáculo comemorou 10 anos em cartaz.

Confissões de adolescente 2009/10

por Maria Mariana

Escrevia diários com fervor desde os nove anos de idade. Me inspirando no exemplo do meu pai Domingos Oliveira (que é cineasta, dramaturgo, diretor de teatro e excelente professor), resolvi transformar meu diário de adolescente em uma peça de teatro. Durante uma madrugada fiz algumas arrumações no texto e depois apresentei. Todos amaram! Chamei para o elenco minhas melhores amigas na época: Ingrid Guimarães, Carol Machado e Patrícia Perrone. Meu pai dirigiu. Meu namorado, Alexandre Vaz era o músico. Priscila Rozembaum, minha “boadrasta” fez os figurinos. Estreamos no porão da Casa de Cultura Laura Alvim, no Rio de Janeiro, que tem apenas 70 lugares. Gastamos 300 dólares para produzir. O espetáculo ficou 10 anos em cartaz, com enorme sucesso. Virou série de TV, livro, áudio-livro e me ensinou muito.

Quando estreou no teatro em 1992, Confissões de adolescente foi um escândalo. Era escandalosa a educação que tinha recebido do meu pai. Que teve sempre um diálogo aberto comigo. Era lindo ver um pai que tem consideração pelas opiniões da filha, que se relaciona de igual para igual, que incentivou a filha a escrever diários e colocou suas mais intimas confissões no palco. Aceitando a filha do jeito que é. Deixando para a filha, liberdade para escolher os próprios caminhos.  Essa força de amizade que existe entre meu pai e eu, sempre foi na verdade, o grande escândalo da peça. Pais e filhos saiam do teatro nos agradecendo, encontrando no espetáculo possibilidades de diálogo, que antes não existiam. A força do respeito que meu pai tem por mim, é o motor deste espetáculo. Através deste respeito pude falar sem medo de ser julgada. Falar as palavras do meu coração, aos 18 anos. Isso foi um escândalo em 1992.

E hoje, em 2010, o que escandaliza esta geração? A Internet é o confessionário dessa moçada? Em 1992, ir ao teatro ver o Confissões era como entrar escondido no diário de uma menina, descobrir seus segredos. Esta geração tem segredos? O que os desafia? O que os escandaliza? São estas as perguntas que a nova montagem do espetáculo Confissões de Adolescente, dirigida por Matheus Souza, procura responder.

Teatro das Artes (Shopping da Gávea) - Rua Marquês de São Vicente, 52 – 2º piso
Telefone: (21) 2540- 6004
Horário: Quartas e quintas às 20h
Preço: R$ 40,00 (inteira)
Duração do espetáculo: 75 minutos
Classificação etária: 12 anos
Site: www.teatrodasartes.com.br
Temporada: 17 de novembro a 16 de dezembro

Teatro dos Grandes Atores (Shopping Barra Square) - Av das Américas, 3.555 – Bloco 2
Telefone: (21) 3325- 1645
Horário: Sábados às 19h e domingos às 18h
Preço: R$ 40,00 (inteira)
Duração do espetáculo: 75 minutos
Classificação etária: 12 anos
Site: www.grandesatores.com.br
Temporada: 27 de novembro a 19 de dezembro

Texto: Maria Mariana
texto meu primeiro baseado de Ingrid Guimarães
Adaptação: Clarice Falcão e Matheus Souza
Elenco: Carla Diaz, Isabella Camero, Marcella Rica,
Marianna Pastori e Estrela Blanco (stand-in)

Direção: Matheus Souza
Diretora assistente: Beta Perez
Direção musical e músico: Igor Eça
Cenário: Ronald Teixeira, Leo Bruno Gama e Victor Mattos
Iluminação: Cadú Fávero
Preparação vocal: Rose Gonçalves
Coreografia: Joana Ribeiro
Direção de movimento e coreografia “Oração ao tempo”: Ana Magdalena
Programação visual e imagens do cenário: Luiz Ludwig
Vídeos: Rico Vilarouca e Renato Vilarouca
Assessoria de imprensa: Daniela Cavalcanti
Produção executiva: Marcela Nunes
Direção de produção: Fernando Gomes.