Bem-estar

BEM-ESTAR

Hipnoterapia

Uma dica pra você

Foto: divulgação

Por Clarice Mota

Hipnoterapia

Roteiro de Auto-Hipnose

Por Clarice Mota

Hipnoterapia é um processo terapêutico durante o qual se usa a experiência hipnótica como instrumento para o autoconhecimento e o alívio do sofrimento psíquico-emocional, ou seja, para o seu crescimento interior e cura.

Durante uma sessão de hipnoterapia, minhas ações são as de um facilitador, guiando o cliente para onde seu subconsciente deseja ir. Mas primeiramente nós decidimos sobre quais são as questões principais a serem tratadas, quais os objetivos a serem alcançados e resultados esperados. Ou é possível decidir ter uma sessão menos estruturada e mais aberta ao que aparecer durante o processo hipnótico. Mas uma vez decidido o procedimento do dia, relaxamos, e nos focalizamos em nosso processo interior. A experiência hipnótica, portanto, é induzida e facilitada por um terapeuta devidamente treinado/a para tanto, mas é o próprio sujeito que parte em busca do alívio para sua aflição e dificuldades enfrentadas, sem perder seu livre arbítrio e sua capacidade de raciocínio independente. Não se trata de magia, mas de saber percorrer a estrada do autoconhecimento sem medo.

A hipnose é um estado de consciência naturalmente tranqüilo mas centrado. A hipnose não é adormecer, perder a consciência ou ficar sem controle. 

O uso da hipnoterapia é destinado a pessoas que estão passando por fases de problemas emocionais um pouco mais severos do que os da vida diária, ou que não conseguem encarar seus dilemas e/ou infortúnios de uma maneira produtiva. Destina-se também a auxiliar nas jornadas individuais rumo à saúde mental e emocional, para libertar-se de medos ou fobias angustiantes, para deixar algum hábito considerado ineficaz ao bem-estar pessoal, para combater excessos no uso de substancias (álcool, fumo, comida, sexo, drogas) que, ao invés de melhorar a qualidade de vida, não só piora a vida do indivíduo como também a daqueles que o cercam.

Por causa do hipnotismo como espetáculo, e a forma como a hipnose é apresentada em filmes e na televisão, muitas pessoas acham que podem ser manipuladas e levadas pelo hipnotizador a fazer algo que não queriam fazer, ou comportar-se de maneira inadequada. O hipnotizador de espetáculo usa as técnicas da hipnose para entreter uma audiência, portanto, é importante lembrar que as pessoas voluntárias no palco já sabem que vai se pedir que façam algo engraçado ou tolo, ou até mesmo embaraçoso. 

Os meios de comunicação também têm interesse em entreter o público, de forma que o que as vezes é apresentado como fato, na maioria das vezes é ficção, ou é tirado do contexto, distorcido ou exagerado.

Na verdade ninguém pode ser hipnotizado contra sua vontade.

Ninguém pode fazer algo contrário a seu código moral pessoal.

Você pode sair do transe hipnótico sempre que quiser. Lembra-se que algumas vezes, entretido com um livro ou com o programa de televisão, você não ouviu ser chamado? Você não sabia, mas estava então em um estado de hipnose. Mas se alguém se comportasse de forma inadequada em relação a você, você reagiria imediatamente. É isto que quero dizer: se lhe derem uma sugestão inaceitável de conduta durante um transe hipnótico, você sai do transe imediatamente.

Se você alguma vez meditou, visualizou algo, fez exercícios de respiração profunda ou de relaxamento, se você sonha acordado, você já está familiarizado com os vários estágios da consciência que se assemelham ao da hipnose.

O instrumento da hipnose permite que sua mente consciente, sua mente crítica se ponha de lado assimm permitindo que sua mente sub-consciente venha para a superfície. Esta mente subconsciente é profundamente intuitive e creative, amarzenando muita informação e esclarecimentos para nós.

Você pode sair do transe hipnótico sempre que quiser. Lembra-se que algumas vezes, entretido com um livro ou com o programa de televisão, você não ouviu ser chamado? Você não sabia, mas estava então em um estado de hipnose. Mas se alguém se comportasse de forma inadequada em relação a você, você reagiria imediatamente. É isto que quero dizer: se lhe derem uma sugestão inaceitável de conduta durante um transe hipnótico, você sai do transe imediatamente.

Se você alguma vez meditou, visualizou algo, fez exercícios de respiração profunda ou de relaxamento, se você sonha acordado, você já está familiarizado com os vários estágios da consciência que se assemelham ao da hipnose.

O instrumento da hipnose permite que sua mente consciente, sua mente crítica se ponha de lado assimm permitindo que sua mente sub-consciente venha para a superfície. Esta mente subconsciente é profundamente intuitive e creative, amarzenando muita informação e esclarecimentos para nós.

Hipnose, auto-hipnose e Hipnoterapia espiritual são instrumentos poderosos, podendo ser
utilizados em relação a vários tópicos:

• Controle de peso, controle de hábitos indesejados Comportamentos
• A família interna/ a criança interna
• Aconselhamento espiritual

A experiência hipnótica é registrada através dos cinco sentidos, tal qual a realidade que vivemos no estado desperto. O transe hipnótico não é privilégio de alguns, mas de todos, já que todos somos capazes de adormecer e de acordar. Cada um de nós experimenta o estado de transe hipnótico quando estamos flutuando entre o estado de vigília e o do sono. Levamos nossas imagens mentais para o sono, assim como o estágio intermediário, de forma que tudo que experimentamos é produto de nossa própria consciência e não da vontade do terapeuta hipnotizador.

Há vários níveis de profundidade nessa experiência, desde um transe bem leve (durante o qual se está consciente do mundo externo) até o mais profundo, no qual se perde consciência do mundo externo e talvez até da voz do hipnotizador. Um nível não é necessariamente “melhor” que o outro, pois é possível ter experiências muito significativas em qualquer dos níveis. 

Nossa imaginação trabalha ao longo de um contínuo de experiências. Quando as pessoas dizem, com um certo constrangimento, que “é apenas minha imaginação”, isto se deve a que a imaginação tem uma baixa reputação na nossa sociedade, mas é nossa imaginação que nos serve, nos presenteia com bons momentos, nos aflige com maus momentos, nos orienta, e nos norteia pela vida afora. A imaginação é o centro da experiência hipnótica e pode ser predominantemente auditiva, visual ou táctil, desenvolvendo-se ao longo de uma seqüência contínua. As imagens aparecem espontaneamente, vindas dos recessos profundos da mente, como se surgissem do nata. No outro lado do espectro, as imagens são invocadas com a ajuda da mente consciente, sendo então criadas com uma certa intenção deliberada. O espectro inteiro da imaginação hipnótica é de valor para nós. Quando conseguimos entrar naquela região do espectro que é espontâneo, conseguimos viver uma experiência bastante vívida da realidade interna, aquela que alimenta nossos corações, com uma grande intensidade de sentimentos e um profundo sentido de intenção.

A função da imaginação na experiência hipnótica – em estado leve ou profundo – é nos proporcionar sementes de crescimento e mudança para nossas vidas. Nossa imaginação é o elo entre as mentes consciente e subconsciente.

Nossos pensamentos – nossas imagens internas – criam nossas vidas. 

Visite:www.aguadorio.com