Cultura - Rio

EXPOSIÇÃO - RIO JANEIRO

ABELARDO ZALUAR

ABELARDO ZALUAR

Foto: divulgação

Caixa Cultural Rio de Janeiro – Galeria 2

Por Assessoria de Imprensa
Caixa Econômica Federal

Caixa Cultural apresenta

Exposição “Abelardo Zaluar - Rigor e sensualidade”

08 de dezembro de 2010 a
30 de janeiro de 2011

A Caixa Cultural Rio de Janeiro inaugura, dia 7 de dezembro, às 19h, a exposição “Abelardo Zaluar – Rigor e Sensualidade”. A mostra, sob a curadoria de Denise Mattar, apresenta 35 obras – pertencentes à coleção de Anna Maria e José Paulo Gandra Martins – que marcaram a carreira do artista, um dos mais expressivos do abstracionismo geométrico.

“A exposição Rigor e Sensualidade, sem ter a pretensão de ser uma retrospectiva, mostra as diferentes fases do artista, desde seu início figurativo, nos anos 1950, até seus últimos trabalhos. Na mostra, fica clara a qualidade da obra de Zaluar que conseguia reunir em seu trabalho a intuição e a razão. Dono de um apuro técnico excepcional o artista realizou uma obra sutil e reflexiva, na qual trata especialmente das questões da forma, da cor e do equilíbrio. Abelardo Zaluar foi professor de desenho na ENBA de 1950 a 1968, quando foi obrigado a deixar o cargo pela ditadura militar. Continuou a dar aulas em seu atelier e formou toda uma geração de artistas. Reintegrado à escola depois da anistia Zaluar voltou a ensinar e hoje é considerado um dos mais importantes professores de arte que o Brasil já teve”, explica a curadora Denise Mattar.

A exposição faz um percurso desde as obras do início da carreira do artista, mostrando seu caminho da figuração à abstração geométrica, parte mais conhecida de seu trabalho, e com a qual ele se consagrou. A mostra procura desvendar as nuances do artista que abraçou o abstracionismo geométrico de forma tão particular e produziu uma obra inteiramente pessoal. Uma das singularidades do trabalho de Abelardo Zaluar (1924-1987) foi a incorporação das linhas do barroco mineiro à pintura geométrica, produzindo uma obra na qual o rigor se alia à emoção. Também será apresentada uma cronologia ilustrada e os vídeos “Zaluar - Vida e Obra”, de Frederico Morais, de 1975 e “Linha e Cor”, de Sérgio Ricardo, de 1984.

Abelardo Zaluar nasceu em Niterói (RJ) em 1924. Desenhou e pintou durante toda sua vida, realizou exposições no Brasil e em diversos países. Falecido em 1987 num acidente de carro, foi sócio-fundador e diretor técnico da Escolinha de Arte do Brasil (RJ) e professor da Escola Nacional de Belas Artes, além de formar toda uma geração de artistas cariocas e fluminenses. Sua obra figura em acervos de diversas instituições como o Museu Nacional de Belas Artes do Rio de Janeiro (MNBA-RJ), Museu de Arte Moderna (MAM) de São Paulo e Rio de Janeiro, Museu de Arte Contemporânea (MAC) de Niterói e Museu de Arte de São Paulo Assis Chateaubriand (MASP).

Na coleção da Caixa Econômica Federal, está a obra “Inconfidência” de 1982 (óleo sobre tela, 138,5cm x 119cm), o trabalho, que foi criado para ilustrar os bilhetes da loteria federal do dia 24 de abril de 1982, estiliza o triângulo, símbolo da Inconfidência Mineira e seus dizeres libertários.  Em uma entrevista a Frederico Morais, o artista explicava suas escolhas pictóricas: “Trata-se não simplesmente da reconstituição documentária da histórica bandeira, mas sua interpretação em termos de ritmos geométricos e harmonias cromáticas que caracterizam o meu trabalho atual, sem prejuízo do conteúdo simbólico e alusivo dos mesmos. Procurei tornar o bilhete uma realidade visual, na criação das referências ao tema, ora muito diretas como a presença do triângulo verde e seus dizeres, ora indiretas e formais, criando ecos dessa figura geométrica nas variações das áreas e linearismo adotados”. O artista desenhou ainda os bilhetes para a extração do dia 26 de junho de 1982. 

Exposição “Abelardo Zaluar – Rigor e sensualidade”
Local: Caixa Cultural Rio de Janeiro – Galeria 2
Endereço: Av. Almirante Barroso, 25, Centro, Rio de Janeiro (Metrô: Estação Carioca)
Abertura: 07 de dezembro, às 19h (para convidados e imprensa)
Datas: de 08 de dezembro de 2010 a 30 de janeiro de 2011.
Visitação: de terça a sábado, das 10h às 22h; domingo, das 10h às 21h
Informações pelo telefone: (21) 2544-4080
Classificação: Livre para todas as idades
Entrada franca

Sobre Abelardo Zaluar (1924 - 1987)

O desenhista, pintor e professor Abelardo Zaluar nasceu em Niterói-RJ, em 1924. Estudou pintura na antiga Escola Nacional de Belas Artes, entre 1944 e 1948, interessando-se pela aquarela. Na década de 1950, trabalhou como ilustrador na imprensa carioca.

Exerceu várias atividades artísticas e integrou diversas associações. Foi sócio-fundador e diretor técnico da Escolinha de Arte do Brasil, no Rio de Janeiro, (1950-52); conselheiro de educação artística da Fundação Armando Álvares Penteado, São Paulo (1950-52); fundador e vice-presidente da primeira diretoria da Associação de Artistas Plásticos Contemporâneos (1957-58) e vice-presidente da Associação Internacional de Artistas Plásticos, Rio de Janeiro, 1968.

Conquistou diversas premiações no Salão do Mar, Rio de Janeiro, 1958; Salão Municipal de Belo Horizonte, 1959; o Prêmio Leirner de Arte Contemporânea - São Paulo, 1959 e no 1º Salão de Artes Visuais do Rio Grande do Sul, 1971. Em 1963, recebeu o prêmio de viagem ao estrangeiro no XI Salão Nacional de Arte Moderna - Rio de Janeiro. Em 1969, obteve o prêmio de desenho na II Bienal de Salvador. Conquistou, ainda, menção honrosa na 1ª Bienal Ibero-Americana de Pintura, no México.

Sua obra figura em acervos de diversas instituições. No Rio de Janeiro, o Museu Nacional de Belas Artes-MNBA, Museu de Arte Moderna-MAM e IBM do Brasil; em São Paulo, o Museu de Arte Moderna-MAM, Museu de Arte Contemporânea-MAC, Pinacoteca do Estado e Museu Assis Chateaubriant. Está também representado nas coleções do Museu de Arte Contemporânea do Paraná, do Ministério das Relações Exteriores, em Brasília, do Museu Antônio Parreiras, em Niterói, e Brazilian Art Cultural Institute, em Washington, EUA.