160x600 Natal
JPG Oferta da Semana 300x250 VI

Feira da Rede de Economia Solidária

Exposição de Moda Sustentável

Clarice e Secretário - Feira da Rede de Economia Solidária

Foto: divulgação

Por Déborah Sathler

Exposição de moda sustentável nesta quinta-feira, dia 26 de abril, no Boulevard Cidade Nova

Mais do que economizar água e separar o lixo orgânico do reciclável, que tal vestir a camisa, um vestido ou usar um acessório sustentável? Evitar a escassez dos recursos da natureza prezando pelo reaproveitamento de materiais, estimular o consumo consciente com produtos de qualidade e de quebra colaborar com a geração de renda para mulheres da comunidade da Maré, esta é a proposta da Feira de Economia Solidária que acontece todo mês no Boulevard Cidade Nova. Nesta quinta, dia 26 de abril, acontece mais uma edição da Feira de Economia Solidária, que reúne 12 expositores de diversas comunidades e que integram a rede de economia solidária carioca. O evento começa ás 11 horas da manhã e vai até ás 17 horas. A entrada é livre.

Comprando direto de quem produz e dando espaço para a arte do ecodesign, o consumidor e as empresas vão estar afinados com o modelo de sustentabilidade proposto. Um exemplo são os vestidos e acessórios produzidos pelo Devas, associação da comunidade da Maré. Eles são feitos manualmente e com materiais alternativos como: fibras de garrafa pet e pontas de tecidos utilizadas para a criação de bordados. As roupas sustentáveis também utilizam mão-de-obra com pagamento justo, esta é uma regra da economia solidária, o pagamento por peça garante renda rápida e diluída entre as mulheres que preferem trabalhar neste sistema, bem mais rentável que em fábricas tradicionais. Segundo a costureira e moradora da comunidade, Maria Luíza Noronha de 43 anos, ”chegamos a ganhar R$17 reais por vestido costurado, quando bordamos este percentual aumenta mais ainda, e na indústria têxtil não é assim, o mesmo vestido ganharíamos R$7 reais por cada peça, disse ela.

Peças feitas com materiais alternativos ajudam a preservar a natureza.

Apesar de confeccionada com produtos alternativos, a moda verde pode oferecer roupas mais sofisticadas e opções variadas de vestidos, sapatos e acessórios. Quando opta- se por apresentar uma linha ecológica, as possibilidades de produtos são as mesmas das coleções industriais. De acordo com a presidente da Associação Devas Clarice Cavalcanti, "hoje em dia temos opções de moda sustentável que vão da roupa de festa até lingerie. Os acessórios produzidos ampliam ainda mais as possibilidades para quem quer trabalhar. Os consumidores estão cada vez mais conscientes e exigentes e a moda sustentável é uma forte tendência mundial", disse ela.

Você sabia?

A indústria têxtil é uma das quatro que mais consomem recursos naturais, de acordo com dados do Environmental Protection Agency (EPA) e nesse cenário a busca de matérias primas orgânicas, ou seja, cultivadas sem o uso de pesticidas ou inseticidas, ainda é o principal desafio do setor. A EPA estima que o uso de produtos químicos nas plantações do algodão convencional chega a ser oito vezes maior que no cultivo de alimentos, e abrange cerca de 30% da utilização de pesticidas no mundo.

INFORMAÇÕES
Datas: 26 de abril de 2012 | Horários: sexta, das 11h ás 17h
Preços: Grátis | Classificação etária: livre

LOCAL - Boulevard Cidade Nova
Rua Néri Pinheiro, 245 - Cidade Nova (em frente a Universidade Petrobrás).
Telefone: (21) 2293-2311

Navegue por NossaDica

Copyright © 2007 • Nossadica • Todos os direitos reservados • Mapa do siteWebMasterHostDica Serviço de Internet