Cultura Rio

CULTURA RIO - GALERIA DE ARTE DA UFF

EXPOSIÇÃO SONHOS VELADOS

EXPOSIÇÃO SONHOS VELADOS

Foto: divulgação

Rua Miguel de Frias, 9, Icaraí – Niterói/RJ

Exposição - Galeria de Arte UFF

EXPOSIÇÃO SONHOS VELADOS
FOTOS EXPOSTAS NA GALERIA DE ARTE UFF
MOSTRAM UM OLHAR HUMANISTA SOBRE O DEGASE

Visitação: 07 de agosto a 06 de setembro de 2009

A Galeria de Arte UFF exibe, a mostra Sonhos Velados, um conjunto de fotografias produzidas por menores em conflito com a lei, fruto de uma parceria entre a Petrobras e a Ação Comunitária do Brasil do Rio de Janeiro (ACB/RJ), por meio do projeto Pan Social. A exposição apresenta flashes da vida e dos sonhos de crianças e adolescentes, os quais encontram-se em cumprimento de medidas sócio-educativas em duas unidades do Departamento Geral de Açoes Sócio-Educativas (Degase), do Governo do Estado do Rio de Janeiro. São meninos da Escola João Luiz Alves, na Ilha do Governador, e as meninas do Centro de Recursos Integrados de Atendimento ao Menor (Criam), de Ricardo de Albuquerque.

Amparada por imagens produzidas durante as aulas da oficina FotoOlhares, a mostra procura divulgar, através de fotos introspectivas e esperançosas, uma visão humanista e comprometida das ações desenvolvidas pelo Novo Degase, na tentativa de desconstruir o olhar estigmatizante com que seus ex-alunos são normalmente apresentados à opinião pública. Para o curador Dante Gastaldoni, “esses Sonhos Velados deixam entrever sentimentos de duplo significado, que, ao mesmo tempo, encontram-se encobertos, sob véus, e explodem em luminosidade excessiva, tal e qual os filmes e sensores que produzem imagens veladas quando recebem luz em excesso”.

Parte do sucesso desta experiência reside na identificação ideológica entre professores e alunos, uma vez que Davi Marcos, Fábio Caffé e Francisco Valdean, responsáveis pelo curso de fotografia, são oriundos de comunidades populares como a maioria expressiva de seus alunos. Os três professores foram formados na Agência-Escola Imagens do Povo, um projeto do Observatório de Favelas, onde, desde 2004, João Roberto Ripper ensina jovens de diversas comunidades a enxergar beleza e dignidade na pobreza.

Ainda de acordo com o curador, este projeto da Ação Comunitária contribui de modo decisivo para suprir uma importante lacuna na relação entre os adolescentes do Degase e a sociedade civil, uma vez que são escassas as oportunidades de trabalho no mercado formal. Para Gastaldoni, “o trabalho sócio-educativo realizado no Degase só se realizará plenamente, quando os egressos forem acolhidos pelo ‘lado de fora’, porque muitas vezes não resta a esses jovens outra alternativa senão o retorno à convivência com o crime”. Marília Pastuk, Coordenadora do Pan Social, concorda com Dante Gastaldoni afirmando que o projeto é “inovador e revolucionário, exemplo de uma parceria que dá certo”, conclui.

MOSTRA THALES LEITE: O PRESENTE EM CONTORNOS DIFUSOS

A partir do dia 06, no Espaço UFF de Fotografia, o transbordamento luminoso que emerge do trabalho de Thales Leite. Segundo o fotógrafo e curador da mostra, Paulo Duque Estrada as obras são o resultado da fusão de duas tecnologias distintas: uma lente Meniscus, fabricada entre 1915 e 1926, adaptada ao corpo de uma câmera digital. Separadas por quase um século, elas são reunidas pelo artista numa pesquisa iniciada em 2006 e que agora rende sua primeira exposição individual.

Numa perspectiva histórica, afirma Duque Estrada, o efeito proposital de suavidade na fotografia está diretamente ligado às tentativas dos primeiros fotógrafos de associarem sua linguagem às belas artes, principalmente à pintura. O Movimento Pictorialista surgido na Europa no século XIX deixou um legado de múltiplas experiências que tinham por finalidade, dotar a imagem fotográfica de uma “aura artística”.  O que estava em jogo, na época, era a discussão a respeito da fotografia ser ou não ser considerada arte.

Com a discussão ultrapassada, coube ao fotógrafo contemporâneo revisitar técnicas e processos, tentando seguir adiante na busca por uma expressão individual. Nesse sentido, a série apresentada por Thales reflete bem o amadurecimento de sua pesquisa. Das primeiras imagens, da Festa de São Jorge, àquelas mais recentes, há um aprofundamento na relação do fotógrafo com sua técnica.

Enquanto nas primeiras imagens o efeito ótico de extrema luminosidade e contornos difusos é protagonista absoluto, nas seqüências do Mercatto, de Veneza e das Vistas de Paris, ele é colocado a serviço de uma visualidade mais íntima e particular. A conexão com a pintura moderna é inevitável, não apenas pela presença das cores em volumes geométricos, mas também pela atmosfera de sonho que permeia toda a mostra.

Memória e esquecimento, identidade e anonimato são conceitos antagônicos também presentes neste trabalho, marcado pela luz que ofusca e pela sombra que revela. De tempos em tempos, as poéticas contemporâneas voltam ao passado numa espécie de revisão. Neste singelo álbum de lembranças fugidias, Thales Leite assume o papel de mensageiro do tempo, trazendo de uma só vez a história, a vanguarda, o mistério e a saudade.

SERVIÇO:

Exposição Sonhos Velados
Fotos expostas na Galeria de Arte UFF mostram um olhar humanista sobre o Degase
Mostra Thales Leite
O presente em contornos difusos

Abertura das exposições: HOJE, dia 06 de agosto, a partir das 19 horas.
Visitação: 07 de agosto a 06 de setembro de 2009, de segunda a sexta, das 16 às 21h, sábados e domingos, das 17 às 21h.
Galeria de Arte UFF
Rua Miguel de Frias, 9, Icaraí – Niterói/RJ.
Tel: 2629-5026

Outras  informações: acesse o site www.centrodeartes.uff.br

Recomendação:

O Centro de Artes UFF, atendendo solicitação da Secretaria de Saúde de Niterói, recomenda às pessoas que estiverem resfriadas ou gripadas, que evitem frequentar locais pouco arejados ou com ventilação climatizada mecanicamente (ar refrigerado). A manutenção de sua saúde e da comunidade ainda é o mais importante. Previna-se da Gripe A!

As atrações e/ou informações sobre eventos que constam neste site estão sujeitas a mudanças e alterações sem aviso prévio. Evite surpresas telefonando antes de visitar as atrações ou eventos.