Home / Agenda Cultural de Brasília / Jornada Literária em Regiões Administrativas do DF

Jornada Literária em Regiões Administrativas do DF

FAC – Fundo de Apoio à Cultura, da Secretaria de Cultura do GDF, e SESC DF apresentam a segunda edição da

JORNADA LITERÁRIA do DISTRITO FEDERAL

Programa de longa duração envolve mais de oito mil pessoas, moradoras de quatro Regiões Administrativas do Distrito Federal, em atividades de fomento à leitura e formação de novos leitores, com a participação de 20 escritores.

 

 

Entre os meses de setembro e novembro de 2017, Escolas da Rede Pública de Ensino do DF e o SESC Gama recebem a Segunda Jornada Literária do Distrito Federal. Ao longo destes três meses, romancistas, poetas, ilustradores e quadrinistas, do DF e também de outras Regiões do Brasil, irão desenvolver diferentes atividades com o objetivo de envolver crianças, jovens e adultos no universo da literatura.

 

O programa teve início já nos primeiros dias de setembro, quando cerca de 300 professoras e professores da Rede Pública participaram de oficinas didáticas de mediação de leitura e de criação literária além de bate-papo sobre o papel da literatura na formação intelectual e sua importância para a inclusão social das crianças e jovens.

 

João Bosco Bezerra Bonfim. Foto: Cícero Bezerra

Os encontros foram ministrados por João Bosco Bezerra Bonfim, curador da Jornada Literária, autor de 28 livros, entre cordéis, romances, ensaios e poesia e com passagens por inúmeras feiras, festas, salões, bienais e jornadas literárias, onde acumulou experiências para montar essa proposta. Essas oficinas e bate-papos oferecem aos docentes criativas ferramentas de promoção, encantamento e envolvimento de novos leitores ao mundo dos livros, como a interpretação refinada de histórias e ilustrações.

 

Com o intuito de que estas ferramentas sejam aplicadas logo após as oficinas, diversas publicações, de diferentes autores, foram emprestadas aos professores; e lidas e exploradas por seus alunos, em sala de aula. A experiência que se desenvolve em outro ponto alto da Jornada Literária, quando, no Teatro Paulo Gracindo do SESC Gama entre os dias 25 e 29 de setembro, todos esses alunos têm um encontro presencial com os autores dos livros lidos e explorados. São atividade que têm como inspiração as experiências vitoriosas como a da Jornada Literária de Passo Fundo (RS) e da Feira do Livro de Porto Alegre (RS); mas também de programas como o “nascidos para ler”, de Bolonha, na Itália, onde ocorre a maior feira do livro do planeta.

 

É no encontro entre o leitor e o autor da obra que está o diferencial da Jornada Literária. Segundo João Bosco, “a Jornada tem o propósito de conectar diretamente leitores, livros e autores”, diz o curador e pontua: “esse é o encantamento que queremos fazer”. Em relação à complementaridade da Jornada com outros eventos literários, Bosco acredita que, com o método da Jornada, “damos um passo adiante, com a participação dos alunos diretamente na leitura e no encontro com os autores, e não uma simples visita a estandes do evento”.

Cristiane Sobral

Ao longo destes cinco dias, participam escritores e ilustradores, vencedores do Prêmio Jabuti de Literatura, como Ana Miranda, Ivan Zigg, José Rezende Jr., Renato Moroni, e outros residentes no Distrito Federal como Tino Freitas, Alexandre Pilati, Jéferson Assunção, Marco Miranda, João Bosco Bezerra Bonfim, Wilson Pereira, Cristiane Sobral, Noélia Ribeiro e André Giusti, que conversarão sobre o mundo mágico da leitura. E tem ainda a participação da dupla de mestres do repente João Santana e Chico de Assis

 

Mais do que palestras, alguns destes autores apresentarão espetáculos brincantes de literatura infantil e infantojuvenil; e também de poesia, contação de histórias, show de repente; e, ainda, debates sobre o papel da literatura para a formação intelectual e inclusão social das crianças e jovens de comunidades de baixa renda. Atividades que ocorrerão dentro do Teatro Paulo Gracindo, do SESC Gama, cada uma delas para uma plateia de 320 pessoas, boa parte dela formada por grupos agendados de Escolas Públicas, mas com lugares reservados para a comunidade. Já no foyer do Teatro, serão montadas uma Feira de Troca de Livros e estande de venda de obras literárias.

 

Nos meses de outubro e novembro, a Jornada Literária percorre escolas públicas de Samambaia, Santa Maria, Recanto das Emas e também do Gama, cumprindo um calendário de atividades em cada uma delas, semelhantes às já realizadas no Teatro Sesc Paulo Gracindo. Participam destes encontros com o leitor os autores João Bosco Bezerra Bonfim, José Rezende Jr., Marco Miranda, Romont Willy e André Giusti.

 

Desdobramentos e conquistas alcançadas com a primeira Jornada Literária, por João Bosco Bezerra Bonfim:

Cada uma das escolas alcançadas na 1ª Jornada – e foram mais de vinte – despertou para uma nova maneira de ver e ler o livro; ou reforçou projetos já existentes. É importante lembrar que boa parte das escolas do DF já busca ver a literatura pelo lado do lúdico, poético, reflexivo. Do acompanhamento que fizemos com coordenadores pedagógicos e professores, as salas de leitura de cada escola passaram a ser mais frequentadas, com mais empréstimos. E os livros passaram a ser lidos de maneira diferente, pelos professores, isto é, com interpretação, reconto, reilustração. Recebemos de alguns professores o pedido de empréstimo de livros para eles – em turmas novas – trabalharem as obras a que tiveram acesso durante a primeira jornada.

 

Por que Gama, Samambaia, Recanto das Emas e Santa Maria?

Essas Regiões reúnem uma parte significativa da população do Distrito Federal – cerca de 630 mil pessoas – num universo de aproximadamente três milhões de habitantes. Entretanto, apesar de abrigarem tal contingente populacional, o acesso à leitura e ao livro segue sendo precário: no Gama, 25,85% declaram gostar de ler; porém pouco mais de 10% leem de um a dois livros por ano; em Santa Maria, 22,51%, afirmam ter afinidade pela leitura; não obstante, pouco mais de 13% leem até dois livros por ano; no Recanto das Emas, 24% das pessoas gostam de ler, uma declaração de intenções que contrasta com o fato de somente 12% lerem de um a dois livros por ano; em Samambaia, vemos a maior discrepância: ainda que 24,19% das pessoas declarem gostar de ler; destes, 1,41% leem apenas um a dois livros por ano.

Dados da Codeplan – Companhia de Planejamento do Distrito Federal

 

 

Programação: Segunda Jornada Literária do Distrito Federal

 

De 25 a 29 de setembro de 2017

Das 9h às 21h, Teatro SESC Paulo Gracindo (SIND QI 1 – Gama)

 

Outubro e novembro de 2017

Encontros de escritores com leitores em Escolas Públicas do Gama, Santa Maria, Samambaia e Recanto das Emas

 

MAIS INFORMAÇÕES: www.jornadaliterariadf.com.br

Check Also

Espetáculo infantil “Pelo Mundo com Mawaca”, na CAIXA Cultural Brasília

Grupo MAWACA na CAIXA Cultural Brasília Curtíssima e imperdível temporada do espetáculo “Pelo Mundo com …

Deixe seu comentário