Teatro - Rio

TEATRO - RIO DE JANEIRO

Merci

Foto: Guga Melgar

Oi Futuro Flamengo

Por Ney Motta

"Merci" de Daniel Pennac

De 2 a 25 de julho de 2010

O monólogo "Merci", peça teatral do incensado autor contemporâneo francês Daniel Pennac, com direção de Moacir Chaves, iluminação de Aurélio de Simoni, cenário de Sérgio Marimba, figurinos de Inês Salgado, trilha sonora de Tato Taborda e atuação de Ana Barroso, estréia no dia 2 de julho, no Oi Futuro Flamengo. “Merci” é uma peça saborosa, cheia de humor e tiradas inteligentes, mas para chegar a esta bela reverência simbólica, Pennac desenha uma figura neurótica, complexa e cômica de uma pessoa confusa. Uma pessoa à beira de uma encruzilhada. Esta é a primeira vez que a peça, escrita em 2004, é encenada no Brasil.

Esta montagem conta com patrocínios da Oi, da Secretaria de Cultura do Rio de Janeiro através da Lei Estadual de Incentivo a Cultura e da Funarte, através do Prêmio Myriam Muniz 2008, e realização do Oi Futuro.

A PEÇA

O vencedor de um prêmio literário grita “Obrigado, obrigado!” para a platéia à sua frente que o ovaciona.
Está embaraçado e cansado: procura as palavras para agradecer. Mas o problema é: quem, como e por quê agradecer? Ele busca ser sincero, mas vai se tornando cada vez mais meticuloso, e politicamente incorreto. Quanto mais fundo aborda a questão, mais o “obrigado” se agiganta, acabando por tocar em temas morais que vão muito além da ocasião.

SINOPSE

“Merci” é uma peça saborosa, cheia de humor e tiradas inteligentes, mas para chegar a esta bela reverência simbólica, Pennac desenha uma figura neurótica, complexa e cômica de uma pessoa confusa. Uma pessoa que, tentando ser sincera, torna-se cada vez mais politicamente incorreta, irônica e envolvente.

FICHA TÉCNICA

Texto: Daniel Pennac | Tradução: Ana Barroso e Angela Pecego
Direção: Moacir Chaves | Atuação: Ana Barroso

Oi Futuro - Rua Dois de Dezembro 63, Flamengo - Rio de Janeiro. Tel.: 3131-3060
Estréia: 2 de julho, sexta-feira, às 19h30 | Temporada: 2 a 25 de julho
Horário: Sexta a domingo às 19:30h | Ingressos: 15 reais (inteira)
Duração: 60 minutos | Classificação indicativa: 12 anos
Até 25 de julho de 2010

Ney Motta | arteContemporânea | Assessoria de Imprensa