twitter   facebook   MySpace

MÊS DAS NOIVAS

Como o casal pode economizar no caminho rumo ao altar?

Foto: divulgação

São Paulo

Por Betânia Lins / Vanessa Giacometti de Godoy (Printec Comunicação - 23/05/2011)

Sair da casa dos pais tem grande impacto na vida financeira de qualquer pessoa e requer um planejamento rigoroso. O ideal é que a partir do momento em que se decide casar, ambos definam qual é o padrão de vida que querem ter depois de casados – e comecem a poupar para que o sonho não se transforme em pesadelo. Os jornalistas Marília Cardoso e Luciano Gissi Fonseca, autores do livro Você sabe lidar com o seu dinheiro? Da infância à velhice, dão dicas básicas de como conciliar finanças e vida a dois.

Os opostos se atraem. Esse clichê, em geral  romântico, se refere, inúmeras vezes, ao perfil de consumo; à forma como homens e mulheres gastam recursos financeiros. Não raro encontramos entre amigos e familiares, casais compostos por um gastador-compulsivo e um econômico-inveterado. O que ocorre é que ao optar pelo casamento, um consenso se faz necessário – é preciso que cada um aprenda a ceder um pouco. No livro Você sabe lidar com o seu dinheiro? Da infância à velhice, da Primavera Editorial, os jornalistas Marília Cardoso e Luciano Gissi Fonseca alertam para a importância de o casal ter uma conversa franca sobre dinheiro para que possa construir uma vida financeira saudável. A obra traz como proposta uma reflexão sobre o dinheiro, com dicas simples de como melhorar as finanças sem grandes sacrifícios.

Rumo ao altar, a conquista do “lar, doce lar” – comprado ou alugado – revela-se um desafio para a maioria dos casais. “Ao optar pela compra, o casal precisa ter um planejamento financeiro rigoroso, pois são poucos os que conseguem pagar à vista. Como não é fácil poupar, o casal deve considerar a opção de se desfazer de bens como carro e moto para dar uma entrada no imóvel”, considera Marília, acrescentando que ao financiar o imóvel, é necessário comparar as taxas de bancos e das próprias construtoras, além do tempo para o pagamento.

No livro, os autores defendem que casar faz bem ao bolso e citam uma pesquisa conduzida pelo professor norte-americano Jay Zagorsky, da Universidade de Ohio (EUA), que analisou quase 10 mil pessoas com idades entre 41 e 49 anos. “O resultado é que o casamento impulsiona a prosperidade material. Mesmo quando não há grandes alterações na vida financeira, como promoção no emprego, a riqueza total cresce, em média, 4% ao ano”, afirma Luciano Gissi Fonseca. De acordo com o jornalista, os especialistas afirmam que as pessoas ficam economicamente mais produtivas após o casamento porque trabalham em prol da família. “Pensando no conjunto, o planejamento financeiro também passa a ser mais valorizado; porém, esse planejamento só funciona se houver diálogo entre o casal”, salienta Fonseca.

Entre as dicas básicas para começar a economizar em prol do casamento, os jornalistas citam as cinco posturas dos casais que cultivam a inteligência financeira:

1. Fique de olho na conta telefônica

Namorados e contas telefônicas são inseparáveis por motivos óbvios! Para diminuir os gastos, uma alternativa é manter celulares da mesma operadora e negociar pacotes de descontos – incluindo, também, ligações para telefones fixos. Nos namoros à distância, o impacto do DDD chega a assustar. Alternativas básicas: comparar as tarifas das operadoras, dar preferência a horários promocionais e usar a tecnologia. Existem vários sistemas que permitem a comunicação online com custos mais do que competitivos.

2. Adote o transporte compartilhado

Haja transporte para manter os apaixonados juntos! Se moram longe, o impacto no orçamento é ainda maior. Quando ambos têm carro, a dica é fazer um revezamento para ninguém gastar demais, ou seja, as mulheres não devem usar a importância do cavalheirismo como desculpa para não colaborar.

3. Invista em um presente original

A demonstração do amor não está atrelada ao alto custo do presente; não há ligação entre mais amor e presente valioso. Esse é um aprendizado importante para muitos casais! Na maioria das vezes, vale mais um presente criativo, confeccionado pela pessoa amada. Quando o assunto é aniversário do namorado (a), aniversário de namoro ou demais datas comemorativas (Dia dos Namorados, Natal etc), a dica é pensar em um mural de fotos, escrever uma carta de amor ou preparar um jantar especial. Se for comprar um presente, opte por algo realmente necessário – em vez de encher o outro de flores e ursinhos de pelúcia, talvez o mais indicado seja comprar presentes úteis.

4. Faça programas alternativos

Embora ninguém goste de namorar em casa, os passeios contribuem para que a conta aumente consideravelmente. Nesse caso, os apaixonados devem considerar a situação financeira de ambos, ou seja, se podem ou não bancar passeios a lugares distantes e caros. De qualquer maneira, o bom senso diz que é preciso dosar. Se em um final de semana a opção for por um passeio mais caro, em outro vale alugar um DVD e assistir, comendo pipoca. O indispensável é estar junto, correto?

5. Lembre-se que pagar a conta não é atributo masculino

Se ambos têm renda, por que não dividir ou revezar o pagamento da conta? É claro que o casal não precisa andar com a calculadora na mão para saber quantos centavos cada um deve pagar, mas não há nada de errado em conversar sobre dinheiro. A comunicação e o companheirismo são fundamentais a um bom relacionamento, por isso, falar sobre dinheiro com naturalidade é muito saudável para o namoro.

Marília Cardoso ressalta que todo o dinheiro economizado pelo casal deve ir para uma poupança. “Fazer um investimento conjunto é o primeiro passo para iniciar a vida a dois”, afirma a jornalista.

Marília Cardoso

Jornalista pós-graduada em comunicação empresarial pela Universidade Metodista de São Paulo, Marília Cardoso iniciou sua carreira em 2004, auxiliando no atendimento de assessoria de imprensa de clientes como Pinnacle Systems, Kasinski Motos, Cartuchos Maxprint, Tablett Distribuidora de Informática e Hospital Professor Edmundo Vasconcelos. Na redação, atuou como produtora e repórter de programas de rádio e televisão nas emissoras Rede Mulher, Rede Gazeta e Rádio Trianon nos segmentos de saúde, beleza e comportamento. Em comunicação empresarial, desenvolveu estratégias de marketing, comunicação interna e conteúdo editorial para empresas como Petroquímica Braskem, Laboratório de Análises Clínicas Criesp, Arroz Brejeiro e Tigre. Recentemente fundou a InformaMídia Comunicação, agência especializada em comunicação corporativa e relações com a imprensa, que atende clientes como Baggio Coffees, TopTelha, Infibra, Instituto Communità e professor Marcos Morita. É  colaboradora da Revista Comunicação Empresarial, publicação editada pela Associação Brasileira de Comunicação Empresarial (Aberje), e participa de Congressos de Comunicação com a publicação de artigos científicos da área.

Luciano Gissi Fonseca

Jornalista e radialista, Luciano Gissi Fonseca iniciou sua carreira em 1994, na agência Asa de Comunicação, em Belo Horizonte (MG), onde atuou na área de marketing. Na sequência, integrou a equipe da TV Aratu de Salvador. Como jornalista das editorias de comportamento e esportes, publicou matérias em vários veículos como portal Zip.net e o jornal japonês International Press. Como assessor de comunicação, desenvolveu projetos para a Associação Brasileira de Bares e Restaurantes (Abrasel), escritório de advocacia Oliveira Neves & Associados e Informa Group Latin America. Atualmente é diretor de criação e de imprensa da Take 4 – Comunicação Estratégica e gerencia ações de mídias sociais e jornalismo corporativo para diversas empresas do Brasil e do exterior.

Primavera Editorial

Alinhada ao conceito de “butique de livros”, a Primavera Editorial adota como proposta  associar a leitura ao entretenimento e lazer qualificado – assim como o cinema, teatro e artes plásticas. Criada na primavera de 2008, a editora possui um catálogo peculiar, composto por obras de autores nacionais e estrangeiros que têm por linha mestra a produção de uma literatura moderna e de qualidade ímpar, que evoca hábitos e costumes de diferentes povos e épocas; uma literatura instigante e criativa, que se transforma em uma maneira lúdica e pouco convencional de entender melhor a influência das culturas na formação dos povos. O portfólio da editora é composto por títulos de FICÇÃO que oferecem aos leitores a possibilidade de viver emoções que não fazem parte do enredo cotidiano. No selo BIZ, o destaque recai para obras relevantes para a gestão de negócios e que oferecem aos leitores a possibilidade de inovar, repensar e alavancar resultados corporativos. O  selo EDU – uma alusão à palavra inglesa education, associada à educação continuada – investe na publicação de obras de não ficção que oferecem aos leitores possibilidades de reflexão, aprendizado e aplicação de conceitos. Com o selo PSI, a Primavera Editorial lança obras técnicas que oferecem aos leitores das áreas de psicologia e psicanálise a possibilidade de crescimento, reflexão e aprendizado continuado.

Navegue por NossaDica

Copyright © 2007 • Nossadica • Todos os direitos reservados • Mapa do siteWebMasterHostDica Serviço de Internet