JPG Oferta da Semana 300x250 VI
 160_600_Telefonia

TEATRO - RIO DE JANEIRO

Mulheres Sonharam Cavalos

Mulheres Sonharam Cavalos

Foto: Dalton-Valério

Roteiro de teatro rio de Janeiro

Por Bruna Amorim (Daniella Cavalcanti Assessoria de Imprensa)

Mulheres Sonharam Cavalos (“Mujeres Soñaron Caballos”)

05 de novembro a 18 de dezembro de 2011

Estreia, no dia 04 de novembro, no Teatro Poeirinha, “Mulheres Sonharam Cavalos”, premiado texto do dramaturgo argentino Daniel Veronese, montado pela primeira vez no Rio de Janeiro. Com direção de Ivan Sugahara e tradução de Letícia Isnard, o espetáculo apresenta a história de três irmãos e suas esposas e os ressentimentos, desconfianças, segredos e desejos reprimidos presentes em torno desta família. No elenco, Analu Prestes, Elisa Pinheiro, Isaac Bernat, José Karini, Letícia Isnard e Saulo Rodrigues.

“A peça de Daniel Veronese impressiona pela força que ele consegue extrair de uma situação dramática simples”, afirma Ivan Sugahara.

Sobre o espetáculo:

“Colocar o público em contato consigo mesmo, procurar levá-lo a se chocar com a sua condição, mas também a rir dela e buscar, conosco, a simbologia do cavalo, não como poder, repressão e embrutecimento, mas como liberdade e afetividade” (Ivan Sugahara)

Seis personagens atuam em um pequeno ambiente - a sala de um apartamento – deixando entrever um recorte de suas vidas, onde surgem mais fios soltos do que explicações e respostas. As peças deste tabuleiro, no qual todos se converterão em perdedores, são três mulheres casadas com três irmãos. O que desencadeia o conflito é o encerramento de um negócio familiar, a cargo de um dos irmãos. Com a intenção de transmitir esse fato ao resto da família, um almoço foi marcado. Como resultado, revelações devastadoras acabam desestruturando completamente a família, chegando-se a um inesperado final.

Em um primeiro momento, de modo ainda civilizado, com os personagens tentando manter um ambiente minimamente sociável. Mas aos poucos ressentimentos, histórias mal contadas, desconfianças, segredos obscuros, desejos reprimidos começam a vir à tona. Com o acúmulo, as discussões vão tomando grandes proporções e arruínam qualquer possibilidade de se ter uma convivência familiar saudável.

O projeto é da atriz Letícia Isnard, também responsável também pela tradução do texto.

“A peça fala sobre nosso recente processo histórico, como as ditaduras militares do cone sul, através de um texto que não é datado, e sobre o legado que foi deixado para as gerações seguintes. Ao falar desses temas, a montagem desta peça – que estende minha parceria com Ivan Sugahara para além do nosso trabalho na cia. Os dezequilibrados – concretiza um sonho antigo de juntar ao meu trabalho de atriz, minha prática acadêmica”, afirma a atriz.

Encantada com a quantidade e qualidade dos textos produzidos pelos autores argentinos, Letícia acabou se envolvendo como tradutora, produtora e atriz de três peças contemporâneas. Além de ‘Mulheres Sonharam Cavalos’, montou dois textos de Rafael Spregelburd: ‘A Estupidez’, que encenou este ano com a cia. Os dezequilibrados e pelo qual está indicada ao Prêmio Shell de Melhor Atriz; e ‘A Modéstia’, traduzida por ela, Isabel Cavalcanti e Pedro Brício, que vai dirigir a montagem, com estréia prevista para março de 2012.

“Essas montagens visam estreitar o diálogo intercultural com o teatro argentino. Se a circulação de textos de autores latino-americanos se dá de forma precária nos países de língua espanhola, a barreira do idioma agrava ainda mais o isolamento e a falta de intercâmbio cultural entre o Brasil e seus vizinhos. Portanto, acredito ser preciso incentivar e estimular a interlocução entre as produções desses países, viabilizando o diálogo e a reflexão do que nos diferencia e também das questões que temos em comum”, explica Letícia Isnard.

Ficha Técnica
Elenco: Analu Prestes, Elisa Pinheiro, Letícia Isnard, Isaac Bernat, José Karini e Saulo Rodrigues
Texto: Daniel Veronese | Tradução: Letícia Isnard | Direção: Ivan Sugahara

Local: Teatro Poeirinha (Rua São João Batista, 108 - Botafogo)
Bilheteria: (21) 2537-8053. De 3ª a sábado das 15h às 21h e domingo das 15h às 20h30
Horários: Sexta e sábado, às 21h30 e domingo, às 20h
Ingressos: R$20,00
Classificação: 14 anos
Duração: 90 minutos
Capacidade: 60 lugares
Gênero: Drama
Temporada: 05 de novembro a 18 de dezembro