AGENDA CULTURAL

Museu de Arte Postal

Foto: divulgação - Gustavo Speridião

Por RS Comunicação & Eventos Eli Rocha e Liliane Schwob

Museu de Arte Postal/MAP

Lançamento dia 3 de fevereiro, às 19h. Entrada franca

Desde o início do século 20 ele sempre foi mundialmente procurado por viajantes e colecionadores, com votos de Natal, aniversários, recordações de viagem e, até mesmo cenas eróticas. Mas foram os artistas futuristas e dadaístas os precursores da experiência estética, utilizando os cartões postais como obra de arte.

A Arte Postal foi revolucionária também em países sujeitos a controle estatal, que cerravam as portas das galerias e espaços institucionais expositivos a artistas com idéias divergentes do poder. Ela serviu como via expressa para circular conceitos, idéias, críticas e até mesmo relatos de vida, através de um cartão. Objetos que não eram comercializados, mas que eram enviados com intenções de comunicar e lembrar as pessoas geograficamente distantes.

Já no século 21, no mundo globalizado, a arte descobriu novas formas de circulação mais rápidas e eficientes e passou a ser divulgada nos portais de museus, blogs de artistas e críticos, replicada em facebooks, orkuts e outros meios digitais. E o cartão postal foi deixado para trás, esmagado pelas inovações tecnológicas e pelas mudanças de hábitos modernos. Ficaram obsoletas as longas cartas, os telegramas e o envio de cartões em viagem.

Então, por que não voltar a investir também na Arte Postal inserindo-a na moderna tecnologia para a divulgação mais rápida e prática?

Estas questões fizeram o artista visual Marco Antonio Portela pensar na criação de um museu virtual onde pintores, escultores e fotógrafos contemporâneos pudessem apresentar obras inéditas e, ainda comerciá-las, abrangendo um público de todas as idades e classes. Portela apresentou o projeto aos seus amigos de profissão, que aderiram imediatamente pois perceberam que a criação de um museu sem paredes, nem portas, seria uma nova possibilidade de circulação de suas obras, propiciando a aliança entre o virtual e o mundo real.

Como funcionará o Museu de Arte Postal

Em tempos de correspondências digitais, o Museu de Arte Postal – MAP surge para refletir sobre as possíveis formas de circulação de arte, apresentando novos espaços e terceiras vias para artistas atuarem, com mais visibilidade, resgatando o objeto cartão postal e, ainda, apresentá-lo às novas gerações.

O Museu de Arte Postal entrará no ar no dia 3 de fevereiro de 2012, com um lançamento “físico” no Ateliê da Imagem Espaço Cultural. O criador do projeto Marco Antonio Portela informa que “o MAP será inaugurado com obras de quatro artistas: Rogério Reis, Carolina Valansi, Suzana Queiroga e Gustavo Speridião que estarão disponíveis no www.museudeartepostal.com.br, numa tiragem de 1.000 exemplares assinados, agregando valor e autenticidade ao objeto estético”.

As edições serão bimestrais, sempre com novos artistas e suas obras de arte a um preço irrisório de R$ 20,00 (valor da coleção de quatro postais).

As verbas geradas pelas vendas serão divididas entre artista e museu; sendo que ficará a cargo do museu as despesas do mundo virtual, impressão, impostos e envio dos postais.

O MAP existirá no mundo virtual, mas os postais circularão das bolsas dos carteiros às mãos dos colecionadores.

Lançamento do Museu de Arte Postal/MAP
Ateliê da Imagem Espaço Cultural
Avenida Pasteur, 453, Urca.  Tel:  21- 2541-3314
Dia 3 de fevereiro, às 19h. Entrada franca
Criação e direção do artista visual Marco  Antonio Portela
www.museudeartepostal.com.br