Djavan, Biografia de Djavan, MPB, Música Brasileira, Alagoas, Maceió, Samba, Bossa Nova, Arte de Djavan, A vida do cantor Djavan

Música Popular Brasileira

Djavan - Músico, cantor e compositor

Biografia de Djavan

Perfil: Djavan
Data de Nascimento: 27/1/49

Signo: Aquário

Local de Nascimento:
Maceió (AL), Brasil

A história de Djavan

Nascido em família pobre, filho de mãe lavadeira, Djavan Caetano Viana poderia ter ficado com sua vida simples, mas a música mudou seu destino de 'uma flor-de-lis brotou uma carreira cuja floração já perdura por mais de 30 primaveras'. Ainda garoto, Djavan escutava e cantarolava os sucessos de Ângela Maria e Nelson Gonçalves. Aprendeu sozinho a tocar violão, acompanhando as cifras nas revistinhas do jornaleiro. Aos 18 anos formou o conjunto "Luz, Som, Dimensão" (LSD), que animava bailes em clubes, praias e igrejas de Maceió. Foi então que descobriu o dom para compor. E em 1973, decidiu tentar a vida de cantor no Rio de Janeiro.

Com a ajuda do jornalista conterrâneo Edson Mauro, o cantor chegou ao produtor da gravadora Som Livre, João Araújo, que lhe deu a primeira oportunidade: gravar músicas de outros artistas para as novelas da Rede Globo. Foi nesta época que Djavan gravou "Alegre Menina" (Jorge Amado e Dorival Caymmi), da novela "Gabriela"; e "Calmaria e Vendaval" (Toquinho e Vinícius de Moraes), incluída na trilha de "Fogo sobre Terra". Seu talento como compositor foi descoberto em 1975, com o "Festival Abertura".

Conquistando o segundo lugar, "Fato Consumado" virou compacto e abriu as portas para seu primeiro LP, em 1976. De lá para cá, foram 17 discos e músicas que conquistaram espaço em rádios nacionais e internacionais, como "Lilás", faixa-título de seu álbum de 84, que foi executada mais de 1.300 vezes nas rádios brasileiras. A importância que Djavan assume na música pode ser medida através de seus shows, que passaram de teatros para ginásios e estúdios e da venda de seus discos que saltaram de 40 mil para 350 mil cópias.

PRÊMIOS

Festival de Abertura, em 1975 (segundo lugar pela composição "Fato Consumado")

Associação Paulista dos Críticos de Arte (melhor compositor por dois anos consecutivos
- 1981 e 1982)

Grammy Latino, em 2000 (prêmio de melhor canção com "Acelerou")

CURIOSIDADES

Entre "Luz" e "Lilás", Djavan dedicou cinco meses à carreira de ator, vivendo um poeta-mendigo que se apaixona pela moça rica (Patrícia Pilar) em "Para viver um grande amor" (1983), filme de Miguel Faria Jr. O resultado foi bastante satisfatório, mas sua personalidade exigente não o permitiria dar continuidade a algo que ficasse abaixo de suas próprias expectativas. Djavan tem grande interesse no cinema, mas prefere contribuir com o que faz de melhor: compor e cantar.

Entre as homenagens recebidas, a maior veio de Caetano Veloso que, ao gravar "Sina", retribuiu o verbo "caetanear" com "djavanear".

TRABALHOS

Discografia de DJAVAN

• Djavan (1976)
• Djavan (1978)
• Alumbramento (1980)
• Seduzir (1980) •
• Luz (1982)
• Lias (1984)
• Meu lado (1986)
• Não é azul mas é mar (1987)
• Oceano (1989)
• Coisa de acender (1992)
• Novena (1994)
• Malásia (1996)
• Bicho Solto (1998)
• Djavan "ao vivo" (1999)
• Milagreiro (2001)
• Vaidade (2004)
• Na pista, etc. (2005).

Site oficial