DESTAQUE - FILME

"A Guerra Está Declarada" retrata experiência de atores para tratar câncer raro de filho

A Guerra Está Declarada

Foto: Foto: Canal + / Divulgação

Dicas culturais - Porto Alegre

Por Rodrigo Bragaglia

Filme

Filme mostra a história real de Valérie Donzelli e Jérémie Elkaïm para salvar menino

Filme é o indicado da França para concorrer ao Oscar de Melhor Filme Estrangeiro

O que é a doença de um filho? Uma guerra, na qual se combate para matar ou morrer. Na qual tudo vale, da força bruta à astúcia, dos melhores sentimentos aos mais baixos. Interessa viver. E vencer. É do que trata A Guerra Está Declarada, de Valérie Donzelli, com roteiro de Jérémie Elkaïm. Na vida real, Valérie e Jérémie foram casados e o caso aconteceu com eles. O filho adoeceu gravemente. Valérie e Jérémie também são os atores do filme. O longa é o indicado da França para concorrer ao Oscar de filme estrangeiro.

Eles vivem Romeo e Juliette, jovens que se conhecem numa balada, logo se casam e têm um filho, Adam, que, ainda bebê, começa a apresentar sintomas inquietantes. Em seguida, vem o diagnóstico e o calvário por médicos, hospitais, cirurgias, ressonâncias magnéticas, quimioterapias, a parafernália toda. Uma luta. Uma batalha. A guerra que, como todas, produz vítimas, mutilados e traumatizados.

Cenas realistas mesclam-se com outras delirantes e até operísticas. ê assim quando a mãe recebe em Marselha o diagnóstico da doença do filho e tem de transmiti-la ao marido, que está em Paris e este precisa avisar a família toda do que está acontecendo.

No enfrentamento com o corpo médico durante uma doença grave às vezes temos a experiência direta do universo kafkiano. Há muito disso no filme. Ao mesmo tempo, vê-se a gratidão pela maneira como foram atendidos. Valérie disse que vive em um país no qual os procedimentos médicos, por sofisticados e caros que sejam, estão ao dispor de toda a população - e de forma gratuita.

Por Gaëlle Anselin

Filmes
Centro Cultural Banco do Brasil de Brasilia apresenta
de 10 a 22 de janeiro de 2012 Mostra Straub-Huillet

Uma retrospectiva dos cineastas franceses, premiados nos Festivais de Berlim e Veneza e ganhadores do Prêmio da Crítica na Mostra de São Paulo com Sicília!

O Centro Cultural Banco do Brasil inicia o ano com uma grande mostra dos cineastas franceses Jean-Marie Straub e Danièle Huillet, realizadores de filmes únicos, inclassificáveis, que reinventaram o cinema. Em Brasília a mostra será realizada de 10 a 22 de janeiro. A mostra também será realizada nos CCBBs do Rio de Janeiro (de 3 a 15 de janeiro) e de São Paulo (de 17 a 29 de janeiro). A retrospectiva Straub-Huillet conta com apoio da Embaixada da França.

Straub e Huillet foram premiados nos Festivais de Berlim (Relações de Classe, 1983), Veneza (Leão Especial pelo conjunto da obra) e na Mostra Internacional de Cinema de São Paulo (Prêmio da Crítica por Sicília!, 1998). Seus filmes lêem/reescrevem peças de teatro, música e ópera, textos em verso e prosa - Bach, Kafka, Pavese, Brecht, Hölderlin, Corneille, Cézanne e outros. Encontros com obras com as quais se envolveram profundamente para realizar uma depuração dos elementos essenciais do cinema: a imagem, o som, a palavra, os gestos, o espaço. Um cinema que une ética, estética e política para discutir o lugar do homem no mundo.

A mostra exibirá um total de 40 filmes, entre longas, médias e curtas-metragens. Serão exibidos 26 dos 29 filmes do casal realizados de 1962 a 2006, ano da morte de Danièle Huillet. Serão exibidos também os nove curtas que Straub realizou entre 2006 e 2011. Os filmes serão projetados em suas bitolas originais* 35mm, 16mm e Betacam e terão legendas eletrônicas em português. Além dos filmes realizados por Straub e Huillet, a mostra apresenta uma seleção de cinco filmes sobre os cineastas, dirigidos por Harun Faröcki, Manfred Blank, Pedro Costa, Jean-Paul Toraille e Philippe Lafosse.

Barbara Ulrich, produtora e atriz dos filmes recentes de Jean-Marie Straub, e também pessoa à frente da Belva, produtora de Straub, virá ao Brasil para apresentar a mostra. Desde a morte de Danièle Huillet, Barbara Ulrich passou a se ocupar de parte de seu trabalho. Atua na produção e distribuição dos "Straub-films" frente à Belva, nova produtora de Straub. É doutora em Filosofia com interesse particular por Friedrich Hölderlin, Martin Heidegger, Carl Gustav Jung e Michel de Montaigne.

Entrada franca, mediante a retirada de ingressos com uma hora de antecedência de cada sessão. Informações: 3108-7600.
Confira toda a programação no site: www.straub-huillet.com.br/2495181/Bras-lia

Brasília SCES, trecho 02, conjunto 22.
Ônibus gratuito, verifique locais e horários de saída.
Tel. 61 3108-7600 - twitter.com/ccbb_df fb.com/ccbb.brasilia

Navegue por NossaDica

Copyright © 2007 • Nossadica • Todos os direitos reservados • Mapa do siteWebMasterHostDica Serviço de Internet