Teatro São Paulo

TEATRO SÃO PAULO

O Caminho para Meca

O Caminho para Meca

Foto: divulgação

TEATRO COSIPA CULTURA

Teatro

Por Ligia Azevedo / Arteplural Comunicação

Cosipa Cultura passa a se chamar Teatro Cleyde Yáconis
e apresenta curtíssima temporada de O Caminho para Meca

Com ingressos a R$ 10,00 e Patrícia Gaspar no elenco, a peça faz sessões dias 2, 3 e 4 de outubro. Animada, Cleyde Yáconis está à procura de personagem para novo espetáculo, fará a novela de Sílvio de Abreu (Passione), é tema de documentário e termina o ano em turnê

Depois do Teatro do Sesc Pinheiros mudar seu nome para Paulo Autran e do Fecomércio para Teatro Raul Cortez, agora é a vez do Cosipa Cultura render homenagem à atriz que o inaugurou e passar a se chamar Teatro Cleyde Yáconis. Haverá duas comemorações: a primeira, a abertura oficial, apenas para convidados, dia 29 de setembro, terça-feira, com show de Lucinha Lins e Cláudio Lins (ele ao piano, os dois interpretando a canção inédita Sonho de Atriz, composta por Cláudio especialmente para Cleyde Yáconis), e Irene Ravache e Débora Falabella como mestres de cerimônia. A segunda, nos dias 2, 3 e 4 de outubro, quando o público terá nova oportunidade para ver ou rever O Caminho para Meca, (espetáculo que inaugurou o espaço,  em abril de 2008), com ingressos a preço único de R$ 10,00

Turnê pelo Brasil, documentário, novela e nova peça em 2010

Justo tributo à artista, que neste ano comemora 60 de carreira, 86 de vida (em novembro) e tem muito trabalho pela frente: continuar até o final do ano com a turnê brasileira da peça O Caminho para Meca, gravar a nova novela de Sílvio de Abreu (interpretando mãe de Tony Ramos e sogra de Fernanda Montenegro em Passione, a partir de janeiro de 2010), ser figura central do documentário A Dama Discreta (produzido pela Mesa 2 e dirigido por Fernando Cardoso), estar em busca de nova personagem no teatro, além de pensar no convite para fazer o próximo longa-metragem de Júlia Murat.

Sobre O Caminho para Meca

Com direção de Yara de Novaes e apresentando no elenco de Patrícia Gaspar, no lugar de Lucia Romano, ao lado de Cacá Amaral, a peça – que tem produção é de Fernando Cardoso e Roberto Monteiro (Mesa 2) e Fernanda Signorini - tem texto do dramaturgo sul-africano Athol Fugard, um dos mais importantes da língua inglesa na atualidade. Traz a atriz Cleyde Yáconis vivendo mais uma personagem especial em sua carreira, Helen Martins, uma sul africana que encontra sua forma de expressão por meio da escultura. A personagem é inspirada em uma figura real, Helen Elizabeth Martins, autêntica outsider que produziu uma arte não convencional, nascida em 1897 e morta em 1976.

Helen recebe a visita da amiga Elsa (agora interpretada por Patrícia Gaspar), admiradora de suas obras, e também do pastor local (Cacá Amaral), que se preocupa com sua ausência na igreja e na pequena vila. Por meio desses encontros, discute-se a vida, a solidão, o talento, as dificuldades da idade, a amizade e a confiança das personagens.

Arrebatada pela personagem, a atriz tem vivido nos palcos uma série de mulheres densas, na faixa dos 60, 70 anos. Fez Karen Blixen, a dinamarquesa que inspira As Filhas de Lúcifer, de William Luce; depois a viciada em morfina Mary Tyrone, de Longa Jornada de um Dia Noite Adentro (de Eugene O'Neill, direção de Naum Alves de Souza); em seguida a professora francesa de Cinema Éden, de Marguerite Duras; Simone du Beauvoir em Cerimônia do Adeus (de Mauro Rasi, direção de Ulysses Cruz).

O CAMINHO PARA MECA – Reestreia para curtíssima temporada, dias 2, 3 e 4 de outubro, sexta a domingo, no Teatro Cleyde Yáconis. Direção – Yara de Novaes. Texto – Athol Fugard. Tradução - José Almino. Elenco – Cleyde Yáconis, Patrícia Gaspar e Cacá Amaral. Cenário - André Cortez. Duração – 90 minutos. Recomendado para maiores de 12 anos. Temporada - Sextas-feira às 21h30, sábado às 21h e domingo às 19h.
Ingressos – R$ 10,00. Funcionamento da bilheteria do Teatro – de terça, das 14h às 20 horas. Quartas e quintas, das 14h às 21 horas. Sextas e sábados das 14h até às 22 horas. Domingo das 14h até às 20 horas.
Ingresso rápido - 4003.1212.

TEATRO COSIPA CULTURA – Avenida do Café, 277 – Jabaquara. Estação Metrô Conceição Telefone (11) 5070-7018. Capacidade – 288 lugares. Estacionamento – Rua Guatapará, 170 a R$ 9,00. www.teatrocosipacultura.com.br