Criança São Paulo

TEATRO - SÃO PULO

O Poeta e as Andorinhas

O Poeta e as Andorinhas

Foto: divulgação / João Caldas

Teatro Imprensa

Peça infanto-juvenil

Por Adriana Balsanelli / Arteplural Comunicação

O Poeta e as Andorinhas

08 de maio a 28 de novembro - Grátis

O espetáculo infanto-juvenil O Poeta e as andorinhas (prêmios APCA 2008 de Melhor Figurino e FEMSA 2008 de Melhor Figurino e Produção) reestreia dia 8 de maio, sábado, às 16 horas, no Teatro Imprensa. A montagem tem gosto de novidade com as entradas das atrizes Amanda Acosta e Andréa Marquee no elenco e com ingresso grátis para público em geral . A peça tem adaptação e direção de Paulo Ribeiro, cenários de JC Serroni, figurinos de Leonardo Diniz, direção musical de Dyonisio Moreno e produção geral de Cintia Abravanel.

O Poeta e as Andorinhas encena a vida e a obra do escritor Oscar Wilde, reunindo os contos de fadas escritos por ele em seu único livro destinado para crianças, como O Rouxinol e a Rosa, O Príncipe Feliz e O Aniversário da Infanta, além do enredo de seu único e famoso romance, O Retrato de Dorian Gray.

Oscar Wilde é conhecido do público brasileiro por seus textos para o público adulto (como A importância de ser fiel, concebida e encenada pelo grupo Tapa. A encenação de Paulo Ribeiro centra-se nos contos de fadas escritos por ele para crianças, o que é uma inovação. Como pano de fundo, o diretor colocou em cena fragmentos bem sutis da conturbada trajetória do autor irlandês e “costurou” a isso os três contos e o romance do autor.

Para a montagem, JC Serroni concebeu um cenário mágico e grandioso, com projeções (são três projetores em cena) em tecidos translúcidos para recriar uma vila européia, um emaranhado de roseiras e espinhos e o ambiente de sonho exigido pelos contos de fadas do autor. Leonardo Diniz trabalhou na criação de mais de 50 figurinos que mesclam referências clássicas a medievais e transportam o espectador ao onírico universo dos contos. 

O Enredo

Em O Retrato de Dorian Gray, um jovem belíssimo abre mão de sua alma em prol da beleza e da juventude eternas, ficando velho apenas no quadro em que fora retratado por um artista. Já um anão sem qualquer dote de beleza serve de diversão perversa a uma infanta espanhola no conto O Aniversário da Infanta. O Rouxinol e a Rosa conta a história de uma andorinha que renuncia à própria vida ao dar a um rapaz uma rosa tingida com o sangue de seu coração para que ele conquiste uma jovem. No conto O Príncipe Feliz, um príncipe poupado em vida de conhecer as tristezas do mundo tem, após sua morte, uma estátua erigida em sua homenagem. O Príncipe vai assistir dolorosamente, em praça pública, a todas as misérias da cidade onde vivera.

No palco, as histórias criadas pelo escritor irlandês se entrelaçam e seus personagens dialogam entre si, refletindo os muitos caminhos e destinos que se cruzam na própria vida. Partindo de elementos que caracterizam tradicionalmente os contos de fadas universais, O Poeta e as Andorinhas faz um convite à reflexão sobre as verdades absolutas, o hedonismo, as várias faces do amor, as injustiças, o preconceito, o narcisismo e a universalidade da arte.

Projeto Escola

Exercendo seu papel social, o Centro Cultural Grupo Silvio Santos amplia sua atuação em 2010 e promove mais uma edição de seu projeto Literatura no Teatro, voltado para a educação. Desta vez, 30 mil ingressos da peça O Poeta e as Andorinhas serão destinados aos alunos das escolas públicas municipais e estaduais, e também aos estudantes dos colégios particulares. As apresentações para escolas acontecem a partir de 13 de maio, no próprio Teatro Imprensa, às quintas e sextas , sempre em dois horários, às 9h30 e 14h30.

Além disso, duas oficinas artístico-pedagógicas vão capacitar 750 professores em dois dias de encontro: 8 e 15 de maio, sábados, das 8h às 14 horas. Neles, os professores participarão de vivências teatrais sobre assuntos como o uso do teatro na educação, literatura, artes plásticas e outros temas presentes no texto da obra adaptada para o teatro.

Ampliar o universo cultural de educadores e habilitá-los para uma nova prática em sala de aula – a leitura e adaptação de textos da literatura para o teatro – é o intuito da oficina artístico-pedagógica. Através dela, busca-se capacitar social e culturalmente o educador, reiterando o papel da escola como veículo de conhecimento, valorização e compreensão da literatura e de outras artes.

A oficina começa com a apresentação do espetáculo O Poeta e as Andorinhas aos educadores. Em seguida, há um trabalho desenvolvido por um especialista sobre o uso do teatro na escola. Os professores, então, podem desenvolver exercícios de teatro para posterior uso em sala de aula.

Para dar continuidade e suporte à recepção do espetáculo, cada educador recebe um exemplar do material didático elaborado pela equipe pedagógica do CCGSS. Esse material constitui instrumento importante para os trabalhos que serão desenvolvidos em sala de aula, antes e depois de os alunos assistirem à peça.

Texto, adaptação e direção:  Paulo Ribeiro, a partir da obra de Oscar Wilde.
Elenco: Alice Reis, Amanda Acosta, Andréa Marquee, Arthur Berges, Fernanda Bellinati, Igor Miranda, Leandro Rocha, Maurício Agrela, Monalisa Capella, Nill de Pádua, Rafael Lozano, Rogério Romera, Romulo Bonfim, Thiago De Rogatis e Velson D’Souza.
Direção Musical: Dyonísio Moreno.
Produção Geral: Cintia Abravanel
Realização: Centro Cultural Grupo Silvio Santo.

Local: Teatro Imprensa  (449 lugares)  Fone - 11 3241- 4203.
Endereço: Rua Jaceguai, 400 - Bela Vista -  Bilheteria  2189 2555
Horário(s): sábados às 16h | Data(s): 08 de maio a 26 de junho de 2010
Preço(s): Grátis | Classificação: 11 anos | Duração: 60 minutos
Temporada: 08 de maio a 28 de novembro de 2010. Grátis. Retirar ingressos com 1 hora de antecedência.
Acessibilidade para pessoas com necessidades especiais

Assessoria de Imprensa / Arteplural Comunicação
www.artepluralweb.com.br