Teatro

TEATRO RIO DE JANEIRO

O SANTO E A PORCA

O SANTO E A PORCA

Foto: Cláudia Ribeiro

Roteiro de Teatro Rio de Janeiro

Por Ana Gaio

O Santo e a Porca, de Ariano Suassuna, ganha montagem da
Cia Limite 151

Vencedor do Prêmio APTR na categoria de Melhor Figurino (Ney Madeira)

22 de abril a 29 de maio de 2011
Promoção da semana de estreia, 22 a 24 de abril, R$ 5,00

A Cia Limite 151 é a próxima a ocupar o Teatro Glauce Rocha. Em comemoração aos seus 20 anos, o grupo se instala até junho na sala de espetáculos do Centro, se apresentando de quarta a domingo com três espetáculos do seu repertório. O início da ocupação está marcado para o dia 22 de abril com a estreia de O Santo e A Porca, direção de João Fonseca. E segue com As Preciosas Ridículas (11 de maio)  e As Eruditas (3 de junho) , dois clássicos de Molière.

Montada pela primeira vez há 50 anos por Cacilda Becker, a deliciosa comédia de Ariano Suassuna, O Santo e a Porca, ganha remontagem encenada pelo grupo carioca Cia Limite 151, que completa 20 anos de existência em 2011.

Dirigida por João Fonseca, traz no elenco Élcio Romar, Gláucia Rodrigues, Marco Pigossi (o Cássio, da novela Caras & Bocas e o Pedro da novela Ti, Ti, Ti), Renata Sabino, Marcio Ricciardi, Janaina Prado e Nilvan Santos. A montagem estreou no Rio de Janeiro em 2009, arrebatou o Prêmio APTR 2009 de Melhor Figurino (Ney Madeira) e foi indicada ao Prêmio Shell nas categorias de Melhor Atriz (Gláucia Rodrigues) e Melhor Figurino (Ney Madeira).

Dando continuidade a este sucesso, O Santo e a Porca foi selecionado pelo PROGRAMA BR DE CULTURA 2009/2010  e realizou apresentações em  22 cidades dos estados de São Paulo, Rio Grande do Sul, Paraná e Santa Catarina.

A história gira em torno do avarento coronel Euricão Engole Cobra. Convidado pela Cia Limite 151 para interpretar o mão de vaca, o ator Élcio Romão conta que “ele é devoto de Sto. Antonio (o santo) e tem loucura por uma porquinha (a porca) de madeira que guarda um segredo que lhe é muito caro. No final da peça esse segredo será revelado”.

Na peça, a avareza doentia de Euricão vai deixá-lo pobre e solitário. Caroba, interpretada por Gláucia Rodrigues, é uma criada de Euricão, namorada de Pinhão. Para se casar com Pinhão, que trabalha para o milionário Eudoro, a esperta criada arquiteta um mirabolante, audacioso, confuso e hilário plano. “A Caroba é a clássica personagem das grandes comédias: astuta, esperta, quase sem caráter para conseguir seus objetivos: fazer o amor triunfar sobre todas as coisas e... comer!”, brinca Gláucia. “Aí entra o olhar brasileiro/nordestino da obra de Suassuna. A Caroba é uma sobrevivente da miséria brasileira.”

Todos se deixam envolver nessa trama levando para um lado os “oprimidos” de todas as espécies e, de outro, os supostos opressores, Euricão e Eudoro. Como em outros textos de Ariano Suassuna, a simplicidade do trabalho permeia toda a ação dramática.

Na peça, Pigossi dá vida a Dodô, um bronco que só tem um objetivo na vida: casar com Margarida (Janaína Prado). Disfarçado, ele vai trabalhar na casa do pai de Margarida. “Seu disfarce envolve uma boca torta, uma voz esquisita e, para completar, ele é manco”, diverte-se Pigossi, lembrando que seu personagem tem uma veia cômica, além de todas as outras confusões que existem no texto de Suassuna, que tornam a peça muito engraçada. “Acho que vou me divertir tanto quanto me diverti fazendo o Cássio.”

Sobre Ariano Suassuna
Ariano Vilar Suassuna é advogado, professor, teatrólogo, romancista, poeta, ensaísta, defensor incansável da cultura popular do Brasil e do Nordeste. Nasceu em João Pessoa (PB) em 16 de junho de 1927, filho de João Urbano Pessoa de Vasconcelos Suassuna e Rita de Cássia Dantas Villar. Quando tinha três anos de idade, seu pai foi assassinado no Rio de Janeiro, por causa de lutas políticas. Depois do trágico episódio, sua mãe mudou-se com os nove filhos para Taperoá, onde Ariano Suassuna fez os estudos primários.

Texto: Ariano Suassuna | Direção: João Fonseca
Elenco: Élcio Romar (Euricão), Gláucia Rodrigues (Caroba), Marco Pigossi (Dodô), Marcio Ricciardi (Eudoro Vicente), Nedira Campos (Benona), Janaína Prado (Margarida), Nilvan Santos (Pinhão.

Serviço:

Promoção da semana de estreia, 22 a 24 de abril, R$ 5,00
Local: Teatro Glauce Rocha - Av. Rio Branco, 179. Tel. 2220 - 0259
Horário da Bilheteria: de 4ª. a domingo a partir de 14h
Horário: de sexta  a domingo, às 19h
Ingressos: R$ 20,00
Duração – 80 minutos
Classificação etária: 10 anos.
Temporada: de 22 de abril a 29 de maio de 2011

Navegue por NossaDica

Copyright © 2007 • Nossadica • Todos os direitos reservados • Mapa do siteWebMasterHostDica Serviço de Internet