300x250_zanox_Oferta da Semana

SÃO PAULO - TEATRO

Palavra de Mulher

Lucinha Lins, Tania Alves e Virgínia Rosa interpretam músicas de Chico Buarque em ‘Palavra de Mulher.

Foto: divulgação

Lucinha Lins, Tania Alves e Virgínia Rosa interpretam músicas de Chico Buarque

Musical

Por Fernanda Teixeira Arteplural Comunicação

‘Palavra de Mulher’ com Lucinha Lins, Tania Alves e Virgínia Rosa‏, estreia no dia 1º de outubro

1º a 23 de outubro de 2011, no Teatro Cleyde Yáconis

Chico Buarque tratou de vários temas em suas canções. O universo feminino foi um de seus preferidos e ganhou os palcos em montagens como Ópera do Malandro e O Corsário do Rei. O espetáculo musical Palavra de Mulher une a música do compositor carioca nas interpretações de Lucinha Lins, Tania Alves e Virgínia Rosa em clima de cabaré. O projeto tem concepção e direção geral de Fernando Cardoso. A temporada: 1º a 23 de outubro de 2011, sábados, às 21h e domingos, às 18h.

O palco recebe toda a atmosfera de um cabaré com adereços e objetos cênicos, além da iluminação, figurino e das músicas que são executadas com instrumentos acústicos (piano, contrabaixo, bateria e percussão). As intérpretes se revezam com interpretações em trio, duo e solo.

Elas são cantoras com personalidades diferentes, porém as três se harmonizam de uma forma fora do comum. Cada uma delas tem uma qualidade oposta da outra, quando se juntam o resultado é de uma grande beleza. Essas artistas têm uma versatilidade incrível”, enfatiza Fernando Cardoso.

Entre as canções escolhidas estão Tatuagem, O Meu Amor, Folhetim, Sob Medida, Terezinha, Tango de Nancy, À Flor da Pele, Pedaço de Mim, Olho nos olhos, entre outras. As músicas não foram selecionadas de forma aleatória, seguem uma dramaturgia subliminar em cena. As cantoras incorporam a personalidade das personagens para dar mais vivacidade na interpretação.

Para Fernando Cardoso, devido ao repertório vasto de Chico Buarque, a montagem procura mostrar uma faceta de sua obra. “É difícil encontrar uma lista de canções representativas de todo o trabalho musical desse compositor carioca. Por isso, decidimos fazer um recorte com as músicas que retratam o eu feminino e criar um espetáculo que expressa esse clima.

Lucinha Lins, Tania Alves e Virgínia Rosa são as responsáveis por dar voz às mulheres nos palcos. Essa não é a primeira vez que elas estão inseridas em um trabalho que envolve a obra de Chico Buarque. Todas, de alguma maneira, estão ligadas ao compositor.

Lucinha Lins já foi Vitória-Régia, a vilã de Ópera do Malandro (que lhe rendeu a indicação ao Prêmio Shell de Melhor Atriz), e a prostituta Nancy de O Corsário do Rei. No cinema, fez Os Saltimbancos Trapalhões, baseado na peça Os Saltimbancos, de Chico Buarque, Sergio Bardotti e Luis Enríquez Bacalov (uma adaptação do conto dos Irmãos Grimm, Os Músicos de Bremen). Tania Alves gravou seu primeiro disco por intermédio de Chico Buarque e foi a protagonista Terezinha da montagem paulista de Ópera do Malandro, além de Bárbara, de Calabar. Em seus discos, sempre gravou músicas de Chico, como Tatuagem, Pássara e outras. Já Virgínia Rosa interpretou várias canções de Chico Buarque em sua carreira nos palcos.

O musical se destaca por vários aspectos como o visual cabaré, a banda que está bem entrosada e a interpretação das músicas. É um verdadeiro conjunto que causa humor e reflexão. Chico Buarque conseguiu captar a complexidade da mulher de uma forma genial. Fazemos números com a plateia para garantir uma maior proximidade do espetáculo com o público”, diz Tania Alves.

Para Lucinha Lins, os versos de Chico Buarque sempre estiveram presentes em seu cotidiano. “Ele expressou o sentimento feminino como poucos e está em minha vida tanto no lado profissional quanto no emocional. É um ídolo brasileiro que faz parte da gente e procuramos representar isso na interpretação das músicas”.

Já Virgínia Rosa ressaltou que as três cantoras têm muita afinidade, característica que se reflete nos palcos. “Desde o começo, esse encontro teve uma boa energia. Outro ponto positivo é poder interpretar as belas canções desse compositor brasileiro que tem uma facilidade de refletir na arte as tragédias amorosas e os delírios das mulheres”.

O espetáculo já passou por Belo Horizonte, Santos, Sorocaba, Barueri, com ótima receptividade de público. “Palavra de Mulher é uma homenagem as personagens femininas criadas por Chico Buarque. O compositor soube traduzir a alma feminina com mulheres passionais que não medem esforços quando objetivo é o amor”, finaliza o diretor geral.

Serviço:
Com Lucinha Lins, Tania Alves e Virginia Rosa.
Direção musical, arranjos e piano – Ogair Júnior.
Contrabaixo acústico – Marcos Paiva.
Bateria e percussão – Ramon Montanhaur.
Iluminação – Wagner Freire.
Cenografia – Fernando Cardoso.
Figurinos – Lucinha Lins, Tania Alves, Virgínia Rosa e Fernando Cardoso.
Técnico de som - Kiko Carbone.
Direção de produção – Fernando Cardoso e Roberto Monteiro.
Projeto gráfico – Rodolfo Rezende – Toxtex.
Concepção e direção geral – Fernando Cardoso.

Temporada – de 1º a 23 de outubro.
Sábados às 21 horas e domingos às 18 horas.
Ingressos - inteira R$ 30,00 (meia R$ 15,00).
Duração – 85 minutos. Recomendação – 12 anos.

Teatro Cleyde Yáconis – Avenida do Café, 277– Jabaquara – Estação Conceição do metrô.
Central de informações: 11 5070 7018.
Venda para grupos 11 3334 1358.
Capacidade - 288 lugares.
Bilheteria - terça a sexta, das 14 às 20 horas – sábados e domingos das 14 até o início do espetáculo.
Formas de pagamento na bilheteria – cartões e dinheiro.
Venda pela internet: www.ingressorapido.com.br e telefone: 11 4003 1212.
Estacionamento no local – entrada Rua Guatapará 170.