PUBLICIDADE

Criança Rio

TEATRO INFANTIL - RIO DE JANEIRO

Passarinho à toa

Passarinho à toa

Foto: divulgação

Cena de Passarinho à Toa: Os Tapetes Contadores de Histórias

Por Márcia Vilella

Espetáculo infantojuvenil

"Passarinho à toa"

27 de novembro a 19 de dezembro de 2010

Os Tapetes Contadores de Histórias levam para o palco o universo poético de Manoel de Barros

“A poesia é a infância da linguagem”. A genial frase do poeta mato-grossense Manoel de Barros revela a inspiração maior de seu estilo inconfundível: a forte identificação com o imaginário da criança. Nada mais apropriado, portanto, do que levar sua obra, dramatizada, ao público infanto-juvenil. Com direção de Warley Goulart, ‘Passarinho à toa’, novo espetáculo do grupo Os Tapetes Contadores de Histórias, estréia no dia 27 de novembro no Teatro Gláucio Gill em Copacabana – primeira temporada na cidade após o sucesso na programação dos CCBB Rio e Brasília, e CAIXA Cultural Rio e Salvador.

A peça abre mão da narrativa clássica, com começo, meio e fim, e envereda pela poética de Manoel de Barros a partir de um quintal reinventado, onde o menino Bernardo, interpretado por Cadu Cinelli e seus quatro amigos – vividos por Edison Mego, Luciana Zule, Rosana Reátegui e Ilana Pogrebinschi – desfiam histórias imaginadas a partir de um mundo real impregnado pela natureza: o avô que voa pelo céu com seu gramofone; a menina avoada e seu irmão que usam caixotes de feira para imaginar viagens pelo quintal; a estranheza de Bernardo ante a estátua de um herói na cidade grande; ou a Dona lógica-da-razão que implica com a poesia criada por Bernardo. “A ideia é resgatar o olhar contemplativo e lúdico, que ressignifica as coisas e as palavras, a partir de uma trama poética vivida por personagens do interior do Brasil”, explica Warley. Os textos do espetáculo foram recolhidos da vasta obra do poeta, inclusive ‘Cantigas para um passarinho à toa’, ‘Exercícios de ser criança’ e ‘Poeminha para brincar com a língua’.

Para dar vida às belas imagens criadas pelo poeta, o grupo fez uso do tecido tanto na cenografia quanto na criação dos objetos “descomparados” que compõem a cena; além de recorrer à narrativa, à dança e à música, tocada ao vivo pelos músicos Luciano Câmara (viola caipira, violão e guitarra) e Ilana Pogrebinschi (flauta transversa). Luciano Câmara é integrante do Grupo Água Viva, que assina a trilha sonora e a direção musical do espetáculo.

“Passarinho à Toa é fruto de um sonho do grupo, apaixonado há muito tempo pelos despropósitos de Manoel de Barros: a poesia do mundo na simplicidade das coisas, o deslumbramento com as revelações efêmeras e intermitentes da natureza, a infância como descoberta da vida – no corpo, nas coisas e nas palavras. Personagens integrados a um mundo grande e comum, cultivando uma ponte do imaginativo com a consagração do desdobrar da vida.”, revela o diretor.

Criado há doze anos, o grupo Os tapetes contadores de histórias se dedica primordialmente ao teatro e à contação de histórias, voltadas principalmente ao universo infantil. Atualmente o grupo é curador e gerenciador, em parceria com a Coordenadoria de Leitura e Livro da Secretaria Municipal de Cultura, de programações culturais em bibliotecas populares e escolas da Rede Municipal de Ensino. Em 2006, o grupo recebeu o Prêmio Cultura Nota 10, do Governo do Estado do Rio, como uma das 21 ações culturais mais importantes do ano.

Entre seus espetáculos estão ‘Cabe na Mala?`, ‘Retalhos de Drummond’, ‘O rei que ficou cego’ e ‘Bicho do mato’, apresentados em centros culturais, teatros, encontros e festivais no Brasil, Espanha, Portugal, México, Argentina, Peru e Chile. No Brasil, o grupo já se apresentou e ministrou oficinas no CCBB, CAIXA Cultural, Instituto Itaú Cultural, SESCs, Biblioteca Nacional, Fundação Casa de Rui Barbosa, Casa de Cultura Laura Alvim, além de centros culturais e bibliotecas de norte a Sul do país.

Passarinho à toa foi apresentado no CCBB Rio e Brasília, CAIXA Cultural Rio e Salvador, Festival de Inverno SESCRIO (Teresópolis e Petrópolis) e FLIST (Parque das Ruínas RJ).

Temporada: 27 de novembro a 19 de dezembro de 2010
Sábados e Domingos às 17h
Ingressos: R$ 20,00 (inteira) e R$ 10,00 (meia)
Classificação: Recomendado para crianças a partir de 6 anos.
Duração: 50 minutos