Teatro São Paulo

TEATRO SÃO PAULO

Resto de Cerveja em Copo Transparente

Resto de Cerveja em Copo Transparente

Foto: divulgação

Espaço Cultural Pyndorama

Teatro

Por Canal Aberto Assessoria de Imprensa
Márcia Marques

Resto de Cerveja em Copo Transparente

De Sergio Pires, expõe fragilidades humanas por intermédio de um casamento à beira do fim

8 de maio a 27 de junho de 2010

A CIA. TEATRO NO PIRES estreia no próximo dia 8 de maio de 2010, no Espaço Cultural Pyndorama, o espetáculo RESTO DE CERVEJA EM COPO TRANSPARENTE, texto de Sergio Pires, direção de Emerson Rossini e atuações de Pedro Vieira e Izabel Lima. O espetáculo fica em cartaz até o dia 27 de junho.

“Resto.....” conta a história de um casal à beira da separação, Giovanni e Marcela. Ambos refletem sobre os motivos do iminente divórcio: enquanto Giovanni bebe cerveja em um bar e divaga em busca de conclusões, Marcela fica em casa e remonta seu passado na tentativa de entender o que aconteceu com o presente.

O terceiro personagem da história é Henrique, onipresente durante a narrativa e que só existe nas entrelinhas do texto. Ele é o amigo gay do casal e acaba se tornando a base dos desencontros, pois Marcela tem ciúmes da amizade entre o marido e o amigo. “Ela sempre teve amigos gays, mas, apesar disso, o ciúme por essa amizade a impede que ela aceite que o marido faça o mesmo. A crise no casamento dos dois nasce do preconceito de Marcela”, explica Emerson Rossini, diretor do espetáculo.

Em um texto ora delicado e onírico, ora ácido e provocativo, Sérgio Pires (Três Paredes e Meia) discute a procura pela felicidade, o desejo e a devassidão, confrontando personagens ambientados em um palco recheado de caixas de engradado de cerveja e cinco televisores, como os afixados nos bares. Os engradados funcionam como peças de encaixe e transformam o palco de acordo com as situações, alternando o espaço entre bar e residência do casal. O recurso foi imaginado e construído pelas mãos de Emerson Rossini, parceiro de Sérgio em produções como Cadência (2004) e Três Paredes e Meia (2007).

As tensões internas da trama de Resto de Cerveja em Copo Transparente ganham cores e formas por meio das atuações de Pedro Vieira (Giovanni) e Izabel Lima (Marcela). Pedro vive um personagem que passa um momento conturbado em sua vida, cheio de incertezas. Angústia e felicidade caminham de mãos dadas devido à separação. Ficará sem Marcela, esposa dedicada e cuidadosa, mas por outro lado, brinda consigo mesmo o fato de se tornar um novo homem após o fim do casamento. A liberdade e a diversidade são elementos novos em sua vida após começar a trabalhar em um bar freqüentado por prostitutas, travestis e garotos de programa.

HISTÓRICO DA COMPANHIA E DOS INTEGRANTES

A Cia. Teatro no Pires nasceu em 2000 com o espetáculo Esta Noite Ouvirei Chopin, encenado durante dois anos em festivais, mostras e temporadas. Em seguida, em 2001, o grupo estreou Fogueira... Ou Bueiro Do Amor. Na seqüência vieram Enlatado (2004) Cadência (2004 e 2005) e Três Paredes e Meia (2006 E 2007). É composta por Pedro Vieira, Sergio Pires e Emerson Rossini.

Emerson Rossini é formado em direção teatral pela Escola de Comunicação e Artes/USP-2005. Estudou na Escola de Arte Dramática EAD/USP e esteve à frente, como diretor, nas peças Cadência (2004) com texto de Sérgio Pires, Vozes Familiares com texto de Harold Pinter (2005), Três Paredes e Meia (2007) com texto de Sérgio Pires. Como ator, esteve nos espetáculos Os reis preguiçosos da Cia Francesa Transe Express, Abre as asas sobre nós, de Sérgio Roveri com direção de Luiz Valcazaras e A morta, de Oswald de Andrade, com direção de Luiz Fernando Ramos.

Sergio Pires é graduando em filosofia pela UNIFAI - Centro Universitário Assunção. Durante os anos de 2001 e 2002 integrou o núcleo de dramaturgos brasileiros em intercâmbio com o Royal Court Theatre de Londres, realizado pelo British Council. Dos 23 textos escritos para teatro, 15 já foram encenados, dentre eles Cadência, produzido pelos alunos da Escola de Arte Dramática da ECA/USP e Do Outro Lado do Morro Existe um Sonho, produzido pela Cia Pic Nic 2.

Pedro Vieira é formado em teatro pela Escola Macunaíma desde 1992 e integrou o Núcleo de Estudos do Teatro Contemporâneo na Escola Livre de Teatro de Santo André, orientado por Luiz Fernando Ramos, que resultou no espetáculo Sabia que Você Vai Morrer!. Atuou em vários espetáculos, entre eles A Morta de Oswald de Andrade, com direção de Luiz Fernando Ramos, e em cinema atuou nos longas De Cara Limpa, Carandiru, Nina e Amanhã nunca mais.

Izabel Lima é atriz e arte-educadora formada pela Escola Livre de Teatro no curso de formação de atores, dramaturgia e direção. Integrou a Cia. do Latão como atriz e colaboradora no núcleo musical. Protagonizou o curta-metragem Pérola, dirigido por Rodolfo David e produzido pela Escola Livre de Cinema, Garotas Do Abc, longa-metragem dirigido por Carlos Reichenbach e Plastic City, co-produçao Brasil-China dirigido por Yu Lik-Wai. Na televisão, participou da série Antonia dirigida por Gisele Barroso exibida pela Rede Globo, da série Alice dirigido por Karin Ainouz exibida pela HBO. Integrou o elenco de Por Toda Minha Vida-Dolores Duran especial exibido pela Rede Globo e dirigido por João Jardim.

Texto: Sérgio Pires. Direção: Emerson Rossini. Atores: Pedro Vieira, Izabel Lima
Local: Espaço Cultural Pyndorama (80 lugares).  Rua Turiassú, 481 - Perdizes (Próximo ao metrô Barra Funda) - Telefone: 11 3871-0373
Horários: aos sábados 21h e domingos às 20h
Ingresso: R$ 20,00 e R$ 10,00 (meia) Duração: 60 minutos
Recomendação: 16 anos | Temporada: 8 de maio de 2010, até 27 de junho de 2010

Informações para imprensa: Canal Aberto Assessoria de Imprensa
Márcia Marques |
www.canalaberto.com.br