Dicas de Saúde

DICAS DE SAÚDE - CONTRIBUIÇÕES FONOAUDIOLÓGICAS

“SAÚDE TODA VIDA: VOCÊ TEM ESCOLHA!”

Foto: divulgação

Dicas para a voz

CONTRIBUIÇÕES FONOAUDIOLÓGICAS E ENVELHECIMENTO ATIVO / PARTICIPATIVO: DIREITO À SAÚDE, FELICIDADE E DIGNIDADE

Denise Queiroz - Fonoaudióloga Clínica / Especialista em voz

Campanha do CRFa1 mostra à população a importância do envelhecimento ativo.

“Saúde toda vida: você tem escolha!”.

• A fonoaudiologia, como ciência, pode contribuir em todas as etapas da vida do ser humano, pois fundamenta suas ações científicas na dignidade da pessoa humana. Portanto, considera que todas as fases da vida são importantes. Pois saúde, envolve ações complexas, porém possíveis.

Vale ressaltar, que no processo de envelhecimento, podem surgir modificações na voz, dificuldades auditivas, prejuízos na memória, queixas em relação à mastigação e deglutição, alteração na fala, na postura e no equilíbrio, queixa visual, força muscular diminuída, e outros.

Alguns idosos demoram em perceber e aceitar tais dificuldades. Por isso, perdem em qualidade de vida, se afastando do convívio familiar e social.

Durante muito tempo o idoso não era bem visto, bem aceito, bem amado, não tinha vez nem voz, muito menos tinha seus direitos respeitados.

Não temos uma situação ideal para o idoso, porém, algumas conquistas vêm sendo implementadas.

O Ministério da Saúde possui uma política estruturada desde 1999, com diretrizes e objetivos voltados para a população idosa, que hoje é estimada em 18 milhões. Criando o Estatuto do Idoso, incorporando novos conhecimentos e perspectivas, norteando a questão do envelhecimento, para a organização de ações de promoção, de prevenção, de cuidados e de reabilitação da população idosa.

Atualmente as questões do envelhecimento são responsabilidades de profissionais de todas as áreas, além do fonoaudiólogo, dos profissionais da saúde como um todo, do arquiteto ou paisagista e outros. Ressaltando a funcionalidade, ou seja a capacidade nas atividades instrumentais de vida diária do idoso. Detectando aspectos que podem dificultar a socialização do idoso, prevenir doenças, reabilitar, ou adaptar as funções.

Dados do IBGE e da OMS confirmam que até 2025 o Brasil será o sexto país do mundo em população idosa. Essa ampliação do número de anos de vida pode e precisa ser acompanhada pela manutenção da saúde e da qualidade de vida do idoso. A prevenção é reconhecidamente o melhor mecanismo de luta, tendo a informação e a conscientização como as mais eficazes armas.

A comunicação é a principal possibilidade do sujeito interagir com o meio ambiente e com os outros. E a fonoaudiologia é a ciência que estuda os distúrbios da comunicação. Portanto, é a profissão que está diretamente lincada às questões dessa faixa etária e que por isso, deve contribuir imediatamente nesse processo de envelhecimento ativo.

“A inserção fonoaudiológica deve ocorrer na educação dessa nova sociedade mais consciente e com mais conhecimento”. Garantindo “esta comunicação, esta fala, esta voz, para que o idoso tenha a possibilidade de exercer o seu direito como cidadão”.

Denise Queiroz - Fonoaudióloga Clínica / Especialista em voz
Avaliação, Diagnóstico e Orientação Especializados.
Saúde e Bem Estar ao alcance de todos.
Contatos: denise.couto@oi.com.br; denisecoutoqueiroz@hotmail.com