PUBLICIDADE

Teatro - Rio

TEATRO - RIO JANEIRO

Solidão a Comédia

Solidão a Comédia

Foto: Guga Melgar

Teatro Cândido Mendes – Ipanema

Por Bruna Amorim - Daniella Cavalcanti

Solidão a Comédia

13 de janeiro a 17 de abril de 2011

De Vicente Pereira
Direção Claudio Tovar Com Maurício Machado

Espetáculo faz uma homenagem ao autor e resgata o gênero besteirol, que marcou cena brasileira na década de 80

Dia 13 de janeiro estreia, no Teatro Cândido Mendes, o espetáculo “Solidão a Comédia”, de Vicente Pereira e direção de Claudio Tovar. No monólogo, Maurício Machado, que em 2011 estará envolvido em mais oito produções teatrais, interpreta cinco deliciosos e divertidos personagens, tendo como pano de fundo suas diferentes formas de solidão, tudo isso com o típico e característico humor do BESTEIROL.

A solidão em seus disfarces: o homem no cinema e sua relação com a sétima arte e sua busca pelo prazer desacompanhado, a melancólica prostituta que liga para os antigos clientes à procura de companhia; o elegante socialite metrosexual que não deixa sua esposa trancada no banheiro falar, a jovem desesperada em busca de um parceiro em uma mesa de bar, a doce ironia de uma senhora hospitalizada e sua melhor amiga e a própria solidão reflexiva do ator. O texto “Solidão a comédia” é considerado uma referência do Besteirol!

É um genuíno gênero teatral nascido no Rio, e mais especificamente, no próprio Candido Mendes em Ipanema.

Completando a ficha técnica, Alexandre Elias assina a direção musical, Aurélio de Simone a luz, Guga Melgar as fotos de divulgação e os figurinos e cenário estão a cargo do próprio diretor, Claudio Tovar. Tovar, ainda, como ator, estará na próxima novela das 20h da TV Globo, ‘Insensato Coração’, de Gilberto Braga e Ricardo Linhares.

Uma homenagem a Vicente Pereira e ao Besteirol

Além do espetáculo, o público poderá conferir a exposição “Assim era o Besteirol”, uma grande homenagem ao autor Vicente Pereira, idealizada pelo ator da montagem, Maurício Machado, em homenagem à Vicente Pereira, precursor do gênero. Com fotos, material cênico, vídeos e instalações, a exposição traça um panorama da época, com trabalhos de outros renomados autores como: Miguel Falabella, Mauro Rasi, Guilherme Karan, Miguel Magno, Felipe Pinheiro e Pedro Cardoso. O objetivo é resgatar a memória e a obra de Vicente Pereira e reforçar, principalmente com a nova geração, a importância para a história do teatro brasileiro deste gênero tão carioca que é o Besteirol. A curadoria é de Luiz Francisco Wasilewski, mestre em literatura e autor do livro “Isto é besteirol”, da imprensa oficial, com direção de arte de Maíra Knox.

Ficha Técnica

Autor: Vicente Pereira
Direção: Claudio Tovar
Elenco: Maurício Machado
Direção Musical: Alexandre Elias

Local: Teatro Cândido Mendes (133 lugares)
(Rua Joana Angélica, 63 - Ipanema. Tel.: 2267-7295)
Bilheteria: de segunda a segunda, a partir das 14h
Horários: quinta a sábado, às 21h30. Domingo, às 20h30
Ingresso: quinta R$30,00; sexta a domingo R$40,00
Duração: 80 minutos
Censura: 12 anos
Temporada: 14 de janeiro a 17 de abril
Não será permitida a entrada após o início do espetáculo

Exposição - “Assim era o Besteirol”
Local: Galeria de Arte - Centro Cultural Cândido Mendes
(Rua Joana Angélica, 63 - Ipanema. Tel.: 2267-7295)
Horários: segunda a quarta das 16h às 21h/ quinta a sábado das 16h30 às 21h30
Entrada franca
Temporada: 13 de janeiro a 28 de fevereiro