Teatro São Paulo

TEATRO SÃO PAULO

A CABRA OU QUEM É SYLVIA?

A CABRA OU QUEM É SYLVIA?

Foto: divulgação

Teatro Renaissance - Até 12 de julho de 2009.

Teatro

A CABRA OU QUEM É SYLVIA?

Eleita a melhor peça de 2008 pela Veja SP
De Edward Albee
Direção de Jô Soares

A CABRA OU QUEM É SYLVIA? pode ser descrita como uma peça que fala de um amor, tão avassalador, quanto absurdo e desconcertante, capaz de provocar o riso, mas também a incredulidade. Uma comédia, ao mesmo tempo, surpreendente e provocante, que coloca em questão temas como a tolerância e a compreensão, o limite entre a irracional natureza do amor e a perversão, o medo e o desejo.

A peça começa mostrando o casal Martin, um arquiteto de prestígio que acaba de ganhar o prêmio Pritzker, e sua esposa Stella – um casal modelo. Eles se divertem com diálogos brilhantes, réplicas sagazes e piadinhas cúmplices. Mas este casamento perfeito, esta vida invejável é abalada por um fato inesperado.

Tudo começa quando Martin confessa a um amigo que está completamente apaixonado por Sylvia, após conhecê-la durante uma temporada no campo. Esta poderia ser mais uma história de uma relação ameaçada por um novo amor. Se não fosse um detalhe fundamental: Sylvia é uma cabra!

A CABRA OU QUEM É SYLVIA? é o que de melhor a mente criativa de Albee poderia criar, desconcertante e muito divertida, apesar da seriedade do tema: a natureza indefinida do amor, a inevitável perda da inocência, o desejo pelo risco, as verdades que insistem em se esconder, mesmo quando tudo parece perfeito e belo, e a dificuldade de se continuar vivendo, quando essas verdades vêm à tona.

Esta é uma comédia que fala de tolerância e compreensão.

O espetáculo estreou em Nova Iorque em março de 2002, tendo no elenco Bill Pullman e Mercedes Rhuel e, naquele mesmo ano, arrebatou todos os prêmios de Melhor Espetáculo na cidade: o Tony, O New York Drama Critics Cercle, o Drama Desk e o Outer Critics Cercle. Dali em diante, passou a ser apresentada com grande êxito em mais de 30 cidades em todo o mundo.

Sobre o autor:

Edward Albee, dramaturgo americano cujas obras mais importantes são focadas nas relações familiares. Nascido em Washington, capital, foi adotado duas semanas depois pelo dono de uma rede de teatro de variedades e cinemas e levado para o Condado de Westchester, no estado de Nova Iorque. Escreveu sua primeira peça de um ato, História do Zoológico (1959) em três semanas.

Entre suas obras mais importantes estão O Sonho Americano (1961), Quem Tem Medo de Virgínia Woolf? (1962), Um Equilíbrio Delicado (1966) – que ganhou o Prêmio Pulitzer de Teatro de 1967. Em 1975, ganhou o segundo Prêmio Pulitzer, com Seascape e, em 1994, um terceiro, desta vez por Três Mulheres Altas.

Ficha Técnica
Autor: Edward Albee Adaptação e Direção: Jô Soares
Elenco: José Wilker, Denise Del Vecchio, Gustavo Machado, Francarlos Reis.
Assistente de direção: Antonio Colossi
Cenário: Isay Weinfeld
Figurinos: Lu Pimenta
Luz: Telma Fernandes
Trilha sonora: Duda Queiroz
Design Gráfico: Víctor De Castro Garcia
Assistentes de produção: Leticia Reis e Renan Leme
Administração: Valeria Keller
Produção Executiva: Marines Chaim
Direção de Produção: Sandro Chaim

Local: Teatro Renaissance
Preço(s): R$ 70,00 (sexta e domingo) a R$ 80,00 (sábado).
Data(s): 15 de maio a 12 de julho de 2009.
Horário(s): Sexta, 21h30; sábado, 21h; domingo, 19h.

As atrações e/ou informações sobre eventos que constam neste site estão sujeitas a mudanças e alterações sem aviso prévio. Evite surpresas telefonando antes de visitar as atrações ou eventos.
Navegue por NossaDica

Copyright © 2007 • Nossadica • Todos os direitos reservados • Mapa do siteWebMasterHostDica Serviço de Internet